Comunidades da zona Leste recebem visita técnica da Semsa

O objetivo da visita é definir ações de melhorias na prestação de serviços na área de saúde.
17/04/2015 07h05 - Atualizado em 16/04/2015 21h41
Foto: José Nildo

Uma equipe técnica da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), visitou duas comunidades na zona Leste de Manaus nesta quinta-feira, 16, para definir ações de melhoria na prestação de serviços nas áreas com previsão de execução a curto e a médio prazos. Liderados pelo secretário municipal de Saúde Homero de Miranda Leão Neto, o primeiro local visitado foi a Unidade Básica de Saúde (UBS) Mauazinho, onde dezenas de comunitários e representantes do Conselho Local de Saúde (CLS) reivindicaram obras de reforma, que já está prevista na programação da Secretaria Municipal de Saúde (SEMSA).

“Essa UBS deve ser reformada brevemente e já está em processo fase final de licitação na Secretaria Municipal de Infraestrutura, representando mais uma etapa do processo de crescimento do Sistema Único de Saúde”, destacou Homero de Miranda Leão. Durante a visita, o secretário avaliou a estrutura da unidade, além dos equipamentos utilizados nos serviços, todos previstos para troca após a reforma.

Além das reivindicações, representantes da comunidade do bairro Mauazinho ressaltaram a satisfação com o atendimento médico e com o relacionamento mantido com a diretoria da UBS. “O importante é realmente reforçar junto ao poder público a importância da melhoria da infraestrutura da UBS, que é uma reivindicação antiga da comunidade”, destacou o presidente o CLS, Ronilson Santos.

Brasileirinho – Seguindo para uma área de acesso mais distante, no Ramal do Brasileirinho, moradores da comunidade do bairro Puraquequara, reuniram-se na sede social, localizada no km 7. A área não conta com uma Unidade Básica de Saúde e durante a reunião foi discutida a possibilidade de construção de uma UBS para atendimento à população. “É intenção da Semsa construir uma UBS para atender os moradores do ramal do Brasileirinho e estamos discutindo com as lideranças sobre a melhor local para esse novo projeto”, explicou Homero de Miranda Leão.

Paralelamente à concretização dessa possibilidade, para amenizar a falta de uma UBS no ramal, o Distrito de Saúde Leste (Disa Leste) está promovendo ações para atendimento médico a cada 15 dias na comunidade. A cada ação uma média de 40 pessoas é atendida, principalmente com consultas médicas, aferição de pressão arterial e oferta de medicamentos. A área conta também com uma Base Operacional para Diagnóstico de Malária.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso