19/05/2015 15h53 - Atualizado em 21/05/2015 09h04

Cunha veta divulgação de evento LGBT na Câmara, acusa Wyllys

Presidente da Câmara dos Deputados, nega que tenha vetado divulgação de evento.
Foto: Paulo Whitaker/Reuters
Foto: Paulo Whitaker/Reuters

“Pela primeira vez em doze anos, o Seminário LGBT do Congresso Nacional não terá os convites oficiais enviados pela presidência e não será publicizado pelo site oficial da Câmara dos Deputados”, afirmou Wyllys em sua página no Facebook.

No entanto, ao contrário do que diz o deputado, a seção de notícias do site da Câmara traz um texto divulgando o evento. A nota foi publicada às 9h da manhã, portanto, cerca de onze horas antes do post de Wyllys na rede social.

Segundo a assessoria de imprensa de Eduardo Cunha, os veículos de mídia da Câmara dos Deputados irão transmitir ao vivo o seminário e que os convites oficiais não são enviados pela presidência já que “não é uma posição da Câmara”.

Wyllys afirma que Cunha teria até proibido cartazes do evento nas dependências da Câmara – os panfletos, contudo, teriam sido afixados antes da medida, segundo o deputado. De acordo com a assessoria de imprensa de Cunha, uma decisão de 2013 da presidência proíbe a entrada de pessoas na Casa portando cartazes ou banners.

O deputado do PSOL sugere que o presidente da Casa estaria incomodado com a imagem do evento que mostra a cantora Daniela Mercury e a esposa, Malu Verçosa.

“Ele fez de tudo para censurar o beijo. Primeiro, falou que era necessária uma autorização de uso da imagem assinada por Daniela, mesmo ela tendo divulgado a arte no seu site oficial. Daniela enviou a autorização por escrito, mas mesmo assim, ele disse não”, afirma o parlamentar. Eduardo Cunha nega.

Fonte: Exame.com

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505