05/05/2015 07h05 - Atualizado em 4/05/2015 22h50

Procuradoria defende continuidade de inquéritos contra parlamentares

Segundo órgão, é necessário o aprofundamento das investigações.
foto: Reprodução/Internet
foto: Reprodução/Internet

Fonte: André Richter/Agência Brasil

A Procuradoria-Geral da República enviou ao Supremo Tribunal Federal (STF) pareceres a favor da continuidade de inquéritos contra parlamentares citados na Operação Lava Jato.

Segundo a procuradoria, há indícios para o prosseguimento das investigações contra o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), além dos senadores Antônio Anastasia (PSDB-MG), Valdir Raupp (PMDB-RO), o ex-ministro de Minas e Energia Edison Lobão, da ex-governadora do Maranhão Roseana Sarney e contra o vice-governador da Bahia João Leão.

O parecer da PGR foi motivado por recursos dos investigados para arquivar os inquéritos sob a alegação de falta de indícios para o prosseguimento das ações. Para a procuradoria, é necessário o aprofundamento da investigação. “A finalidade do inquérito é justamente angariar elementos que forneçam justa causa para a ação penal. Somente se instaura o procedimento investigatório quando os elementos ainda não forem suficientes para o oferecimento, desde logo, da ação penal. A existência de diversas diligências a cumprir apenas reforça, pois, o absoluto desacerto da pretensão”, informa a procuradoria.

Os inquéritos contra parlamentares foram abertos no Supremo, no dia 6 de março, com base nos depoimentos de delação do doleiro Alberto Youssef e do ex-diretor da Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505