03/06/2015 11h36 - Atualizado em 3/06/2015 11h36

Comunidade acadêmica e moradores da zona Sul discutem Plano de Mobilidade Urbana

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Duas audiências públicas realizadas nesta terça-feira, 2, para discutir o Plano de Mobilidade Urbana de Manaus reuniram professores e alunos da Escola Superior de Tecnologia (EST), da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), e moradores da zona Sul. As reuniões fazem parte do cronograma de debates elaborado pela Prefeitura de Manaus para a construção do Plano que vai apontar as soluções para os problemas de mobilidade na capital.

A primeira sessão, no período da manhã, reuniu cerca de 80 pessoas no auditório da EST. O diretor presidente do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans), Paulo Henrique Martins; o superintendente municipal de Transportes Urbanos (SMTU), Pedro Carvalho, e o superintendente da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), Orlando Holanda, encaminharam os debates após a exposição de um diagnóstico sobre os principais problemas em mobilidade urbana de Manaus.

Um dos temas debatidos foi o transporte de passageiros e carga, em Manaus. O professor Rubelmar Azevedo Cruz defendeu a viabilidade de integrar os sistemas hidroviário e rodoviário urbano na capital. “Estamos de portas abertas e prontos para colaborar na construção deste documento”, informou o professor, antecipando que a Universidade realizou estudos sobre transportes de carga que podem ser adicionados ao PlanMob.

No período da tarde, moradores da zona Sul se reuniram no auditório do Senai, na rotatória da Suframa, para apresentar sugestões ao PlanMob. Os representantes do Manaustrans e SMTU conduziram a apresentação do diagnóstico e as discussões dos temas com os participantes.

O presidente da Associação dos Deficientes Físicos do Amazonas, Isaac Benayon, acompanhou a audiência pública e fez questão de participar com sugestões. “Consideramos que Manaus tem uma ausência de discussões sobre mobilidade urbana. E louvável que a Prefeitura de Manaus promova essas audiências. Acredito que o debate sobre questões de mobilidade tem que ser constante e que faça parte até do ensino fundamental. Estamos aqui para colaborar com sugestões”, assegurou.

Após a realização das reuniões, o documento com as propostas apresentadas pelo público vai passar por uma revisão para adequação do texto final. A previsão é de que no dia 7 de julho o Plano de Mobilidade seja enviado à Câmara Municipal para votação.

Nesta quarta feira, 03, a Prefeitura de Manaus irá debater o Plano de Mobilidade Urbana em mais duas reuniões, abertas ao público. A primeira, de 9h ao meio-dia, no Auditório Rio Amazonas, na Faculdade de Estudos Sociais (FES), da Universidade Federal do Amazonas (Ufam). A segunda audiência pública reunirá moradores da zona Norte, no Centro de Convivência da Família Padre Pedro Vignola (rua Gandú/av. Noel Nutels/Rotatória do Núcleo 8-Cidade Nova) no horário de 14 às 18 horas.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505