20/06/2015 16h58 - Atualizado em 9/04/2016 12h15

Corte nos recursos da saúde: médicos revoltados, pacientes preocupados e secretário pede exoneração

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

A decisão do governador professor José Melo (PROS) de reduzir em 10% os recursos destinados às cooperativas médicas que prestam servidos em instituições públicas de saúde como maternidades e prontos socorros, com validade a partir de julho, está deixando médicos revoltados e pacientes preocupados. Aliás, parece que a preocupação com o corte nos plantões médicos chegou até a Secretaria de Estado de Saúde (Susam), o titular da pasta, Wilson Alecrim, pediu exoneração do cargo na manhã deste sábado (20).

Em nota, o médico pede exoneração do cargo e alega “motivos de ordem pessoal”. Ele agradece a confiança depositada nele durante o período em que esteve à frente da Susam. A alegação de que a saída se dá por motivos pessoais, é questionada por alguns médicos. Eles acreditam que o ex-secretário estava insatisfeito com a redução nos recursos destinados à saúde.

Enquanto isso, médicos de algumas cooperativas estão revoltados com a decisão do governador. Segundo alguns profissionais, que entraram em contato com a redação do AM Post, a decisão é um absurdo, retrocesso e descabida, uma vez que a redução de plantonistas prejudicará a qualidade do atendimento em pronto-socorros e, até, maternidades.

Pacientes também acreditam que o serviço deve ficar pior do que já é. Mas esperam que o governador reveja a decisão. Eles acreditam que outras ações para enxugar a máquina pública podem ser feitas.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505