19/06/2015 19h24 - Atualizado em 19/06/2015 19h24

Jovem acusado de latrocínio é preso na Redenção

“Pepi” foi abordado no beco São Jorge, mesma área onde o crime ocorreu.
Foto: Divulgação PC
Foto: Divulgação PC

Policiais prenderam o jovem Jefferson Azevedo Ferreira, 20, conhecido como “Pepi”, apontado como um dos autores do latrocínio do comerciante Francisco Alves Diniz, ocorrido no último domingo, dia 14, no bairro Alvorada 1, zona Centro-Oeste da cidade.

O jovem foi preso por volta das 16h, após os policiais civis montarem campana nas proximidades da residência dele, situada no Beco São Jorge, bairro Redenção, na mesma área da cidade onde ocorreu o delito. De acordo com o delegado Walter Cabral, o crime aconteceu por volta das 20h, no estabelecimento comercial de propriedade da vítima, localizado na Rua Criciúma, antiga Rua Oito, bairro Alvorada 1.

Conforme Cabral, no dia do fato Jefferson estava acompanhado de um adolescente de 17 anos, que já foi identificado e está sendo procurado. O garoto estava com um simulacro de arma de fogo quando anunciou o roubo. No momento em que a vítima percebeu que se tratava de uma imitação de arma reagiu à ação da dupla. Jefferson, utilizando uma faca, desferiu cerca de seis golpes no abdômen do comerciante, que tinha 66 anos quando o delito aconteceu.

O titular do 10º DIP revelou, durante coletiva de imprensa realizada na manhã desta sexta-feira, 19, na sede da unidade policial, detalhes das investigações que resultaram na prisão de Jefferson. “Quando tomamos conhecimento do crime iniciamos as diligências. No dia seguinte ao fato a dupla já havia sido identificada. Desde então realizamos buscas ininterruptas, culminando na prisão de Jefferson, que foi quem desferiu as facadas na vítima, que foi a óbito no local. Eles não conseguiram levar nada do comerciante”, explicou Cabral.

Durante as investigações foi constatado que houve a participação de outra pessoa no crime. “Na última quarta-feira descobrimos que o roubo teria sido encomendado por um homem identificado como Benevaldo Fernandez de Oliveira, de 52 anos, conhecido como “Bene”, que é padrasto de Jefferson. Esse senhor era conhecido da vítima, havia trabalhado para o comerciante e conhecia a rotina de Francisco. “Bene” foi o mentor do delito”, declarou o delegado.
Ao longo da coletiva a autoridade policial informou que o objetivo da ação criminosa era levar do comerciante R$ 8 mil, que ele supostamente teria guardado no estabelecimento. “Em depoimento Jefferson afirmou que “Bene” ficaria com R$ 4 mil e dividiria o restante em partes iguais entre Jefferson e o adolescente”, argumentou o titular do 10º DIP.

Durante a prisão de Jefferson os policiais apreenderam uma faca com ele, possivelmente utilizada na morte da vítima. O objeto será levado ao Instituto de Criminalística (IC), onde será periciado.
Walter Cabral ressaltou que irá representar junto à Justiça a prisão preventiva de Benevaldo, o “Bene”. Com relação ao adolescente, o delegado informou que o procedimento será conduzido à Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (Deaai), para as equipes da unidade darem prosseguimento às investigações.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505