18/06/2015 14h50 - Atualizado em 18/06/2015 20h05

Porto decente em Humaitá, reduzirá em 12h envio de cargas a Manaus

Redução seria possível por conta da ponte que liga Porto Velho (RO) a Humaitá (AM)
Assunto foi debatido no plenário da Assembleia Legislativa do Amazonas. (Foto: Reprodução)
Assunto foi debatido no plenário da Assembleia Legislativa do Amazonas. (Foto: Reprodução)

O deputado Sabá Reis (PR), membro da Comissão de Indústria, Comércio Exterior e Mercosul, disse nesta quinta-feira, em discussão sobre as dificuldades de navegação no Rio Madeira, que a construção de um porto, com boa capacidade de cargas, no município de Humaitá (distante 965 quilômetros de Manaus por via fluvial), pode reduzir em 12h o transporte de cargas até Manaus.

A redução do tempo, segundo ele, seria possível por conta da construção da Ponte que liga Porto Velho (RO) a Humaitá, o que facilitou o deslocamento pela estrada até a cidade amazonense, reduzindo de 4h para 2h o percurso. “Agora, com a construção da ponte que liga Humaitá a Porto Velho, se você fizer um porto capaz e decente na cidade de Humaitá, você terá uma economia de 12h, fazendo com que as mercadorias e as pessoas possam ir de Humaitá para Porto Velho em questão de 1h e não de uma noite toda andando no rio madeira com todos os riscos”, disse.

O debate sobre as dificuldades de navegação do Rio Madeira aconteceu no plenário da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), com a participação dos deputados Alessandra Campelo (PCdoB) e Dermilson Chagas. Foram abordados problemas como encalhamento de embarcações por falta de dragagem (retirada de resíduos do fundo do rio), acidentes causados por troncos de árvore que descem o rio, e os impactos ambientais resultantes das hidrelétricas de Jirau e Santo Antônio.

O deputado Sabá Reis, sugeriu um contrato permanente de dragagem do Rio Madeira, para agilizar a resolução de problemas de encalhamento, além de um plano de sinalização do rio madeira. Dermilson lembrou que as hidrelétricas de Jirau e Santo Antônio reduziram a velocidade do Rio Madeira e contribuiu para maior sedimentação de resíduos. Ele também solicitou um debate sobre o impacto ambiental das hidrelétricas.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505