20/06/2015 10h42 - Atualizado em 5/05/2016 03h39

Pano de fundo da Privatização do Madeira é exploração de ouro, diz deputado

Exploração de ouro é citada por deputado como um dos motivos da privatização.
Assunto foi citado por deputado em audiência que discutiu impactos ambientais e sociais das barragens de Santo Antônio e Jirau
Assunto foi citado por deputado em audiência que discutiu impactos ambientais e sociais das barragens de Santo Antônio e Jirau

A intenção do governo federal de privatizar o Rio Madeira e transformá-lo, efetivamente, em uma hidrovia pode ter outro pano de fundo. A privatização aconteceria em termos de navegação, sinalização, administração e construção de novas barragens, e dragagem do rio.

Nesta sexta-feira, após audiência pública na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) para discutir os impactos da construção das barragens de Santo Antônio e Jirau, o deputado Dermilson Chagas (PDT), disse, sob a insistência de um repórter que desejava uma opinião mais consistente do parlamentar sobre o real motivo da privatização, que o pano de fundo pode ser outro, a exploração de ouro na extensão do rio onde estão localizadas as barragens. “No passado nós sabíamos que a exploração de ouro era intensa, hoje reduziu, mas não sabemos como está. Recebi a informação de que essas dragagens (retirada de resíduos do fundo do rio) não são só dragagens, são garimpagens. Já pensou privatizar isso?”, afirmou.

A intenção de privatizar o Rio Madeira foi confirmada pelo representante do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Evainton de Oliveira, em uma audiência anterior, realizada em maio na Aleam. Na audiência, o governo federal foi constantemente criticado por estar tratando o assunto sem ouvir políticos, entidades e a comunidade que seria afetada com a decisão.

O AM Post ainda está buscando informações sobre o assunto junto ao Dnit.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505