16/06/2015 18h24 - Atualizado em 9/04/2016 12h15

Todos nós temos culpa no cartório, diz Chico Preto sobre crise no PIM

Foto: Arquivo (ALEAM)
Foto: Arquivo (ALEAM)

O Polo Industrial de Manaus não está bem das pernas há alguns anos. Este ano vários fatores tem contribuído para que esse enfraquecimento tenha aumentado. Nos últimos meses os servidores da Suframa tem exigido alguns direitos e ameaçaram fazer greve se nada fosse resolvido, não foi. Então o que aconteceu? Greve. E tem gerado prejuízos milionários. Se não bastasse o caso da autarquia, o Centro de Biotecnologia da Amazônia (CBA) também padece com a falta de atenção do governo federal e dos políticos da bancada do Amazonas. O CBA tem significativa importância para a região amazônica e fechou as portas na última semana. E os governantes o fazem? Nada.

Em um longo texto publicado na última segunda-feira (15), na sua conta oficial do Facebook, o ex-deputado estadual Chico Preto destaca a importância do CBA para o desenvolvimento da região amazônica, critica a falta de vontade política para que ações efetivas que ajudem o PIM sejam tomadas, criticou a forma como os interesses são tratados no Estado e disse, ainda, que “todos nós temos culpa no cartório”. Confere aí na íntegra o posicionamento de Chico Preto sobre a crise no Amazonas.

“A crise, pela qual o Brasil está passando, tem justificado todas as perversidades cometidas pelos nossos governantes, desde a falta de reajuste salarial dos servidores do Estado, passando pela substituição do BRS por pintura de faixas “a peso de ouro”, chagando até a possível “falência” da Suframa. Criada para dar suporte à Zona Franca de Manaus, esta Autarquia foi esquecida pelo Governo Federal, tanto é que a nossa Presidente vetou a equiparação salarial dos servidores, o que motivou a greve em curso. Como se não bastasse, o Centro de Biotecnologia da Amazônia (CBA) também foi atingindo pela tal crise e teve o contrato dos bolsistas- pesquisadores suspenso no último dia 10.

Embora todos os nossos governantes estejam querendo culpar a crise por todos os problemas enfrentados pelo Polo Industrial de Manaus, penso que todos nós temos “culpa no cartório”. Explico: a preocupação de nossa Bancada no Congresso sempre foi com a prorrogação da Zona Franca; faltou, no entanto, uma articulação política em relação ao CBA, por exemplo. Esse Centro funciona há 13 anos e não tem sequer uma personalidade jurídica. Está atrelado à Suframa e sofre de todos os males decorrentes desta, inclusive no que diz respeito à nomeação do Superintendente que passou a ser uma disputa política para medir forças.

Vale dizer, a título de esclarecimento, que o CBA tem uma importância singular para a economia local. Criado para desenvolver pesquisas que pudessem “dar fôlego” ao modelo Zona Franca atual, com a valorização e divulgação dos produtos regionais para o mundo, faltou principalmente vontade política para dar continuidade aos projetos do CBA. Ano passado, enquanto Deputado, defendi, veementemente, a instituição de um selo para os produtos regionais, seria uma forma de reconhecimento de tudo que é fabricado aqui. Veja, isso estenderia os benefícios da Zona Franca para o interior, pois pegaria o extrativismo feito pelo caboclo da região e daria uma dimensão biotecnológica a tudo isso. Para tanto, o CBA seria o catalisador, pois caberia a ele dar uma inovação tecnológica aos produtos e processos advindos da nossa biodiversidade e aí envolvem cosméticos, fármacos, alimentos e outros.

Infelizmente, a política em nosso País, inclusive em nosso Estado, é a da mesquinharia. É mais ou menos assim: se a idéia não é do grupo político aliado, não interessa investir. Os nossos representantes, em vez de se unirem para reverter essa situação, estão preocupados em olhar para o passado e apontar o Senador X ou Y como culpado por esse dilema. Todos nós temos culpa, uma vez que não conseguimos enxergar além da prorrogação da Zona Franca. Talvez porque isso atraia muitos votos. Agora, perder tempo nessa discussão de culpa só vai dificultar ainda mais a pesquisa dos cientistas que precisam de um novo contrato e também atrasar uma solução para um problema que é real e que atinge, indiretamente, toda a população. Sendo assim, só me resta apelar à nossa Bancada no Congresso que se una em prol da Suframa, Zona Franca e CBA. Deixem as mesquinharias políticas de lado e caminhem em uma única direção. O povo amazonense agradece”.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505