17/07/2015 09h09 - Atualizado em 17/07/2015 09h10

Adolescente condenado por estupro coletivo é assassinado em cela no Piauí

Segundo investigações, morte aconteceu após briga com outros três menores presos pelo crime.
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

TERESINA — Um dos adolescentes condenados pelo estupro coletivo de quatro adolescentes de 15 a 17 anos, com a morte de uma delas, em Castelo do Piauí, foi morto na madrugada desta sexta-feira dentro do alojamento do CEM (Centro Educacional Masculino), no bairro Itaperu, zona Norte de Teresina, no Piauí. Gleisom Vieira da Silva, de 17 anos, estava internado para cumprir privação de liberdade por três anos.

O adolescente estava em cela separada com outros três menores quando iniciaram uma discussão. Ele foi atacado pelos três e agredido até a morte. Segundo o juiz da 2ª Vara da Infância e da Juventude de Teresina, Antônio Lopes, os três adolescentes acusados pelo assassinato também participaram do estupro coletivo. O rosto da vítima ficou desfigurado devido à violência.

– Mataram o adolescente quase da mesma forma da violência contra as quatro adolescentes, que foram violentadas e espancadas. Ele sofreu afundamento do crânio — declarou Lopes.

Gleisom é o adolescente que teve seu depoimento filmado no local do crime, o Morro do Garrote, em Castelo do Piauí. Na gravação, o menor conta detalhes do estupro. De acordo com agentes, os três acusados estavam com raiva da vítima por ele ter gravado o depoimento. O diretor de atendimento socioeducativo da Secretaria Estadual de Assistência Social e Cidadania (Sasc), Anderlly Lopes, afirmou que os menores confessaram o assassinato:

– Eles confessaram ao delegado de Homicídios e foi um ato de vingança. Foi uma abordagem covarde e de traição. O delegado Francisco Costa foi ao local, eles foram encaminhados a Central de Flagrantes e depois serão levados para o Complexo de Defesa da Cidadania— disse Lopes

O secretário de Assistência Social e Cidadania do Piauí, Henrique Rebelo, afirmou que não esperava que um crime como esse pudesse acontecer.

– Foram tomadas todas as medidas cabíveis após a transferência para O CEM, já que os demais adolescentes fizeram um forte protesto contra a vinda desses menores. Eles foram colocados em uma ala apropriada para esse tipo de delito. Os menores manifestaram interesse em permanecer juntos e, segundo o diretor da unidade, eles estavam unidos, mas nós não imaginávamos que eles pudessem brigar uns com os outros e terminar nesta situação. O adolescente foi socorrido e chegou a ser retirado do local com vida, mas veio a falecer — disse.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505