17/07/2015 09h10 - Atualizado em 17/07/2015 09h10

Com novo sistema de distribuição, Semed pretende economizar R$ 550 mil mensais

A expectativa é que os ganhos sejam maiores na fiscalização de todo processo de logística.
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O prefeito Arthur Virgílio Neto apresentou, nesta quinta-feira, 16, o novo sistema de distribuição e armazenagem de merenda e material escolar da rede municipal de educação, que vai garantir a economia de R$ 550 mil mensais ao município. A apresentação foi feita no novo prédio da Subsecretaria de Infraestrutura e Logística da Secretaria Municipal de Educação (Semed), em Flores, zona Centro-Sul, que possui mais de cinco mil metros quadrados e tem capacidade para armazenar 4,5 mil toneladas de produtos.

“Estamos dando um passo muito seguro para uma revolução na educação aqui em Manaus, apesar da crise econômica nacional que acaba refletindo na cidade. Essa estrutura de logística é o futuro da educação, claro que ainda tem o passado, como os prédios alugados, mas nós estamos andando para frente e é questão de tempo para que esse passado fique para trás”, garantiu o prefeito Arthur Virgílio Neto, apresentando a nova estrutura ao lado da secretária Kátia Schweickardt.

Localizado na rua Anhanduí, em Flores, zona Centro-Sul, o prédio representa um novo formato de armazenamento, distribuição e controle de materiais e merenda que saem, diariamente, para as 506 escolas e mais de 230 mil alunos atendidos pela rede municipal de ensino. Além da redução na perda de material, a expectativa é que os ganhos sejam ainda maiores na fiscalização de todo processo de logística.

“Lutei durante dois anos do meu governo para termos essa conquista. Hoje, temos a equipe de logística ideal, fazendo com que dez mil unidades de qualquer produto sejam dez mil unidades e não oito ou sete mil. Esse depósito apresenta uma organização excepcional encontrada em poucos locais no Brasil e é exatamente isso que vamos fazer com a qualidade da nossa educação, colocando Manaus entre as dez melhores cidades no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb)”, afirmou Arthur Neto.

A Subsecretaria de Infraestrutura e Logística da Semed também passou a ter 22 caminhões, e não apenas oito, como era antes, disponíveis para realizar a distribuição de materiais. Desse total, 18 são para transporte de materiais seco e quatro refrigerados, além disso, possui duas embarcações para realizar a distribuição da merenda escolar nas escolas da zona ribeirinha.

Para a secretária municipal de Educação, Kátia Schweickardt, agora é possível ter controle sobre a chegada, a saída, o transporte e a entrega nas escolas. “Estamos iniciando uma nova história em Manaus no que diz respeito à infraestrutura e logística de materiais escolares. Antes tínhamos alimentos desperdiçados, com materiais acondicionados de forma inadequada e outros problemas que agora estão resolvidos. Estamos mostrando para sociedade todo o nosso zelo para fazer com que os alimentos e os materiais escolares cheguem até os alunos da melhor maneira possível”, reforçou Schweickardt.

A distribuição dos alimentos da Semed para as escolas acontecem de forma semanal com os alimentos da agricultura familiar e quinzenalmente com os alimentos secos. As proteínas são enviadas a cada dez dias e as embarcações para a zona rural saem a cada 15 dias com os alimentos necessários para o consumo estipulado pelos estudos da subsecretaria.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505