24/07/2015 10h36 - Atualizado em 24/07/2015 10h36

Greve completa 40 dias nesta sexta-feira com atividades fora da sede da Ufam

O movimento segue forte e por tempo indeterminado.
Foto: ADUA/UFAM
Foto: ADUA/UFAM

A greve dos professores da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) completa 40 dias nesta sexta-feira (24). Para marcar o movimento paredista, que segue forte e por tempo indeterminado, docentes das unidades acadêmicas de fora da sede promovem uma série de atividades nesta sexta.

No Instituto de Saúde e Biotecnologia (ISB), em Coari, ocorrerão discussões sobre pontos da pauta da categoria docente, às 15h, no auditório da unidade acadêmica. Nesta quinta, o debate teve como tema a “Precarização do Ensino na Universidade Pública”, sendo tomadas como objeto de análise as dificuldades vivenciadas no ISB. A atividade foi mediada pelo professor Cleber Araújo.

No Instituto de Ciências Sociais, Educação e Zootecnia (ICSEZ), em Parintins, às 9h, ocorrerá Assembleia para deliberar sobre as essencialidades. A reunião tem o objetivo de decidir quais projetos deverão continuar suas atividades durante o período de greve. Os membros do comitê de essencialidade reuniram-se na terça-feira (21), mas a votação encerrou com empate.

Atividades realizadas
Várias atividades foram realizadas durante esta sexta semana de greve na capital e nas unidades fora da sede. Ainda em Parintins, na segunda-feira (20), o movimento realizou uma mesa redonda sobre a “Educação Pública e a greve como instrumento de luta”. Participaram o evento a professora da Ufam Arminda Mourão; Ronaldo Rosas, da Faculdade Federal Fluminense; Antônio Rodrigues Belon, da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul; e o professor da Ufam, Rafael Bellan. Alunos e professores da Ufam prestigiaram a atividade, assim como os professores da rede estadual de ensino.

Na terça-feira, o comando realizou mais uma edição do Cine Greve com a exibição do filme “Eles não usam Black Tie”. A obra expõe a fase de crescimento e consolidação das lutas de classe. O filme acontece em meio a um processo de transição do regime militar para a reabertura das eleições diretas. Período de greves e movimentos de lideranças sindicais em São Paulo, greve operária, de reivindicação por melhores salários, condições dignas de trabalho.

No Instituto de Educação, Agricultura e Ambiente (IEAA), em Humaitá, ocorreu ainda na terça-feira, às 9h, a Assembleia Geral. A atividade teve o objetivo de informar, debater e deliberar sobre os próximos passos do movimento grevista. Informes, fechamento da pauta local e escolha do delegado e observador para o 60º Conad do Andes-SN foram os pontos da pauta. O movimento promoveu ainda o Cine Greve com a exibição do filme ‘O Jardineiro Fiel’.

Na quarta-feira (22), um debate e grupo de estudo sobre a ação do Banco Mundial nas políticas educacionais foi promovido, às 9h. No mesmo dia, às 18h30, foi promovida uma atividade cultural de greve. A atividade contou com músicas produzidas por docentes e discentes do instituto.

Na quinta-feira (23) houve nova edição do Cine Greve, desta vez com a exibição do filme ‘Água’ que conta a história de Chuyia, uma indiana que aos 8 anos de idade não é apenas casada, mas já viúva, sem nunca ter conhecido o marido.

Já o Instituto de Natureza e Cultura de Benjamin Constant (INC), em Benjamin Constant, promoveu na terça-feira (21) reunião do comando. Na quarta-feira também houve assembleia fixa para discussão de quatro pontos. Situação do calendário de atividades; representação docente no Consuni e Conselho diretor; possibilidade de realização de um Curso de Formação sindical pela ADUA em Benjamin; e apresentação das atividades desenvolvidas pelos grupos de trabalho foram os pontos da AG. Na quarta-feira, paralelamente à AG, houve também uma reunião para a eleição do representante da seção sindical.

Na segunda-feira, no auditório do ISB de Coari, ocorreu mais uma edição do encontro fixo do comando. A atividade é realizada todas as segundas-feiras e tem como pauta os informes do Andes-SN e da ADUA; situações relativas à semana anterior; e a discussão da agenda de atividades a serem realizadas ao longo da semana.

Além disso discutiram também esta semana uma proposta de projeto destinado a minimização da evasão entre a comunidade acadêmica do ISB. A proposta é fruto de uma discussão realizada sobre o tema durante a reunião de segunda-feira e consiste na realização de uma Feira de Cursos voltada aos alunos do ensino médio do município. Devido o alto índice de evasão entre os alunos do primeiro período, o comando considerou interessante expor aos alunos a grade de cada curso, para que o estudante não concorra a uma vaga sem sequer saber quais as disciplinas que correlacionadas com o curso pretendido.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505