18/07/2015 16h28 - Atualizado em 18/07/2015 16h28

Nove meses após acidente na F1, morre piloto Jules Bianchi

Bianchi colidiu com um guidaste em sua última corrida e se encontrava internado desde então.
Foto: Mark Thompson (Getty Images)
Foto: Mark Thompson (Getty Images)

O piloto francês Jules Bianchi, que sofreu um acidente no GP do Japão da temporada 2014 da Fórmula 1, morreu nesta sexta-feira. Foi a primeira morte de um corredor na categoria desde Ayrton Senna, em 1994. Bianchi colidiu com um guidaste em sua última corrida e se encontrava internado desde então.

Aos 25 anos, o piloto sofria de um quadro de lesão axonal difusa, que ocorre quando o cérebro da pessoa se movimenta de forma brusca dentro do crânio. O acidente ocorreu após o piloto bater em um guindaste que havia entrado na pista para remover o carro do piloto Adrian Sutil, que sofrera um acidente pouco antes. Após ser levado para o hospital e submetido a uma cirurgia de quatro horas de duração, ficou em coma no Japão durante dois meses, sendo transferido posteriormente para um hospital em Nice, na França. A notícia de sua morte foi divulgada pela família através das redes sociais.

“Jules lutou bravamente, como sempre fez, mas hoje sua batalha chegou a um fim”, escreveram Philippe e Christine Bianchi, pais de Jules.

A carreira de Bianchi na Fórmula 1 iniciou em 2011, quando o corredor virou piloto de testes da Ferrari. Contratado pela Marussia em 2013, o francês permaneceu na equipe até a ocasião de seu acidente, na última temporada.

O ocorrido foi investigado pela FIA (Federação Internacional de Automobilismo), que se limitou a comentar que o piloto não havia reduzido a velocidade o suficiente antes de fazer a Curva 7 de Suzuka. O trator com o guindaste mal foi mencionado.

Fonte: Veja.com

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505