27/07/2015 11h45 - Atualizado em 27/07/2015 11h45

Vereadores faltaram 165 vezes em apenas 56 sessões no primeiro semestre do ano

Apenas 12 dos 41 vereadores não faltaram a nenhuma sessão de 2015.
Foto: Tiago Correa/CMM
Foto: Tiago Correa/CMM

Os 41 vereadores da Câmara Municipal de Manaus (CMM), juntos já faltaram 165 vezes a um total de apenas 56 sessões plenárias realizadas de fevereiro a junho deste ano, o que representa o dobro de faltas em relação a sessões plenárias.

As informações estão disponíveis no site da Câmara, no link “Frequência”. No local, é possível ter acesso a todas as informações relacionadas a presença dos parlamentares em cada mês e por dia de sessão.

Pelo Regimento Interno da CMM, os vereadores têm seis formas de justificar ausência no trabalho. São elas, a falta justificada por meio de atestado médico que é representada pelo símbolo ‘AJ1’; a por ‘motivo de força maior ‘AJ2’, a ausência justificada por licença para serviço ou missão de representação do Poder Legislativo, maternidade, paternidade ou adoção, que é representada pelo símbolo ‘AJ3’ e por último a ausência justificada quando o vereador estiver substituindo interinamente o chefe do Executivo, ou seja, o prefeito da capital, registrada pelo ‘AJ4’. Além dessas, tem a Licença sem nus (sem remuneração) e a Licença com ônus (com remuneração).

Quando o vereador não justifica fica registrado apenas sua ausência representada por um ‘A’, mas a maioria dos parlamentares justificam suas faltas para não terem descontos no salário no final do mês.

Sem explicação
A maioria das faltas dos parlamentares no primeiro semestre de 2015 foi justificada pelo ‘motivo de força maior’, do total de 165 faltas, 73 foram registradas pelo ‘AJ2’.

A falta por motivo de força maior desobriga o vereador detalhar o motivo da ausência. Segundo o Regimento Interno, não é necessário que se especifique as reais razões da ausência.

O campeão de ausências justificadas por força maior no primeiro semestre foi o vereador Ednailson Rozenha (PSDB). O parlamentar acumulou 13 faltas por ‘motivo de força maior’. Em seguida, aparece Felipe Souza (PTN) com um total de 10 faltas com a mesma justificativa e em terceiro lugar Reizo Castelo Branco (PTB) com sete faltas.

A vereadora do PT, Rosi Matos foi a que mais justificou faltas com atestado médico, totalizando sete faltas, seguida de Massami Miki (PSL), Sildomar Abtibol (PROS), atualmente licenciado e Vilma Queiroz (PROS) todos com quatro faltas justificadas com atestado médico.

O vereador que mais justificou faltas por estar a serviço da CMM ou por motivo de maternidade, paternidade ou adoção foi Marcel Alexandre do PMDB.

Os únicos vereadores que possuem faltas sem justificativas são a vereadora Pastora Luciana (PP) com uma falta e Marcelo Serafim (PSB) com três faltas. Atualmente, cada falta injustificada representa um desconto de R$ 751,59 no salário de R$ 15 mil de cada parlamentar.

Faltosos
O presidente da Casa Legislativa, Wilker Barreto (PHS) lidera o ranking das faltas justificadas durante as 56 sessões. O vereador tem faltas registradas em todos os primeiros cinco meses de atividade do Poder Legislativo, totalizando 17 ausências. Sendo 16 por estar interinamente como prefeito da cidade.

No segundo lugar do ranking aparece o vereador Rozenha com 14 faltas, seguido da vereadora de oposição Rosi Matos com 11 faltas registradas, depois Felipe Souza e Reizo Castelo Branco com 10 faltas, cada.

Os vereadores Arlindo Júnior (PROS), Marcel Alexandre, Marcelo Serafim, têm cada um oito faltas. Em seguida com sete, aparecem Luis Mitoso (PSD) e Massami Miki.

Elias Emanuel (sem partido), Dr. Ewerton (PSDB), Luis Neto (PSDC), Hiram Nicolau (PSD) e Mário Frota (PSDB) faltaram apenas a uma sessão plenária, cada.

Assíduos
Dos 41 parlamentares eleitos pela população de Manaus, apenas 12 não faltaram a nenhuma das 56 sessões do primeiro semestre deste ano. São eles Ceará do Santa Etelvina (DEM), Professor Bibiano (PT), Glória Carrate (PSD), Dr. Gomes do PSD (atualmente é deputado estadual), Plínio Valério (PSDB), Júnior Ribeiro (PTN), Jaildo dos Rodoviários (PRP), Jairo da Vical (PROS), Joelson Silva (PHS), Roberto Sabino (PROS), Professor Samuel (sem partido) e Waldemir José (PT).

Fonte: Redação AM Post

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505