12/08/2015 11h16 - Atualizado em 12/08/2015 11h16

Anderson Silva alegará uso de ‘viagra contaminado’ em defesa sobre doping, diz site

O brasileiro testemunhará sobre as acusações na Comissão Atlética de Nevada.
Foto: Ivan Pacheco/VEJA
Foto: Ivan Pacheco/VEJA

O lutador brasileiro Anderson Silva irá testemunhar sobre as acusações de doping na Comissão Atlética de Nevada, em Las Vegas, na quinta-feira. Porém, o site do canal Combate adiantou nesta terça-feira como deve ser a defesa utilizada pelo ex-campeão do UFC: Anderson seguirá negando o uso consciente de substâncias proibidas, e alegará que consumiu remédios contra ansiedade e insônia, além de um “viagra contaminado” – o que teria apontado as substâncias drostanolona e androsterona em seus exames antes e depois da vitória sobre o americano Nick Diaz (que também foi pego no doping), no UFC 183, em janeiro.

O brasileiro realizou uma série de exames antes e depois da luta contra Diaz. Em testes realizados no dia do UFC 183, Anderson testou positivo para o anabolizante drostanolona, de acordo com um laboratório. Outro exame, realizado por outra empresa, não encontrou nenhuma substância proibida. Baseado na diferença entre os resultados, a defesa de Anderson pedirá que a Comissão descarte a queixa, segundo o site do Combate.

O exame que mais complica a vida de Anderson foi um teste surpresa realizado em 9 de janeiro, dias antes da luta, que apontou a presença dos anabolizantes drostanolona e androsterona. Um quarto teste, realizado depois da luta, apontou a presença dos ansiolíticos temazepam e oxazepam. Segundo o site, Anderson admitirá o uso dos ansiolíticos, mas alegará que os utilizou, sem saber da proibição, para combater sua ansiedade e insônia nas vésperas de seu retorno ao UFC. O uso dos ansiolíticos não é proibido pela Agência Mundial Antidoping (WADA), mas sim pela Comissão Atlética de Nevada, que rege as lutas realizadas em Las Vegas.

Quanto ao uso dos anabolizantes, o documento obtido pelo site afirma que Anderson estava usando suplementos, inclusive um com “propósito de melhorar a performance sexual”, que estariam contaminado com metabólitos de drostanolona e androsterona. Derrotado por Anderson em 31 de janeiro, Nick Diaz também terá que se defender na Comissão nesta quinta. Ele foi pego no doping pelo uso de maconha. Os dois estão suspensos preventivamente pelo UFC.

Fonte: Veja.com

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505