05/08/2015 14h57 - Atualizado em 5/08/2015 14h58

Deputado critica Estado por não recuperar as estradas do AM e lamenta “buraqueira” na AM-352

Há representação no TCU pedindo auditoria nos contratos do Governo firmados em 2013.
Foto: G1
Foto: G1

O deputado José Ricardo Wendling (PT) denunciou há poucos meses o abandono da Estrada AM-352, que liga os municípios de Manacapuru à Novo Airão. “Uma buraqueira total. Prejuízo aos municípios, à população, aos negócios, ao turismo e à economia local”.

Ele encaminhou essa denúncia à Secretaria Estadual da Região Metropolitana (SRMM) e à Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra), solicitando prioridade na recuperação dessa estrada.

“Recebo agora retorno do Governo do Estado, por meio do secretário Américo Gorayeb Júnior, de que não existe previsão orçamentária para os serviços de recuperação e recapeamento dessa estrada. Ou seja, não tem dinheiro. Lamento essa realidade. O Estado tem poucas estradas e o que percebemos é que não há uma manutenção periódica das estradas. O que vemos são operações tapa-buracos, algo temporário, e não serviços de recuperação em definitivo”, declarou o parlamentar, destacando que assim acontece sempre na Estrada AM-010 (Manaus-Itacoatiara), que agora, assim como todos os anos, sofre com muitos buracos. “Vou continuar insistindo nessa cobrança”.

Auditoria nas obras de recuperação do Distrito
José Ricardo ingressou com representação no Tribunal de Contas da União (TCU) pedindo auditoria nos contratos firmados em 2013 entre o Governo do Estado e a empresa Soma Ltda, que totalizam mais de R$ 100 milhões, para revitalização e expansão das ruas do Distrito Industrial.

São recursos federais encaminhados para o Estado. Desse total contratado, já foram medidos mais de R$ 39,9 milhões de realização da obra, segundo o Mapa Vivo de Obra, e provavelmente pagos. “Estamos falando de mais de 40% das obras. Mas quando verificamos hoje as ruas do Distrito, está uma buraqueira só. Até as ruas que já foram recuperadas estão cheias de buracos de novo. Obras de péssima qualidade! E o contrato terminou em junho passado”, explicou.

Para o deputado, não se pode aceitar essa atual situação, já que o Distrito é o sustento econômico do Estado. Assim, deveria ser prioridade e porta de entrada aos visitantes, trabalhadores, empresários e futuras fábricas a serem instaladas no Polo Industrial.

“Ao pé da letra, a recuperação dessas ruas é de responsabilidade do prefeito. Mas esse aí lavou as mãos. Sorte nossa que temos o Governo Federal, por meio da presidenta Dilma, sempre liberando recursos para o Amazonas”, declarou ele, ressaltando que é preciso agora cobrar a realização e a qualidade dessas obras. “Se houver irregularidade, que haja uma investigação e que os culpados sejam punidos. O Distrito deve ser local de atração para novas empresas. Mas hoje é motivo de vergonha”.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505