20/08/2015 15h42 - Atualizado em 20/08/2015 15h42

Sete novas creches serão entregues até o final do ano

A informação foi dada na manhã desta quinta-feira (20) pela diretora de planejamento da Semed
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A Prefeitura de Manaus deve entregar ainda este ano de cinco a sete novas creches construídas. A garantia foi dada na manhã desta quinta-feira (20) pela diretora de Planejamento da Secretaria Municipal de Educação (Semed), Maria Josepha Chaves, durante audiência pública da Comissão de Educação (COMED), sobre a presidência da vereadora Professora Therezinha Ruiz (DEM).

A reunião a respeito da construção de creches no município havia sido solicitada pelos vereadores de oposição, Waldemir José e Professor Bibiano, ambos do PT, que questionavam a construção de novas creches ao Executivo Municipal. O evento contou com a presença da vereadora Professora Jacqueline, e teve a participação de técnicos da Semed e da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf).

Maria Josepha fez uma demonstração do cenário atual das construções e fase de obras da rede municipal. De acordo com ela, a Prefeitura está com nove creches em funcionamento em Manaus, uma, inclusive, ainda não inaugurada na Compensa, zona Oeste, já está em funcionamento e deve ser entregue oficialmente no final deste mês a começo de setembro. ´”É a nona creche. Quando o prefeito Arthur Neto (PSDB) assumiu, existia apenas uma creche em Manaus”, disse a diretora.

Estão em processo de construção, creches nos bairros de São Francisco (Zona Sul), Cidade de Deus (Zona Norte), Tarumã-Mirim e Tarumã-Açu (Zona Oeste), Petrópolis, (Zona Sul), Alfredo Nascimento (Zona Norte), União da Vitória (Zona Leste) e Jorge Teixeira (Zona Leste).

De acordo com as informações da diretora, a expectativa é chegar ao final do ano, com no mínimo 14 creches entregues. De acordo com Josepha, a previsão é a construção de construir mais 11 prédios em 2016, beneficiando as comunidades Terra Nova, Santa Etelvina, Cidade Nova, São José, Compensa, Cidade de Deus, Nova Cidade e Distrito Industrial, e outras 11 em 2017 (sete no modelo tradicional e quatro com tecnologia inovadora). “No total serão 27 creches construídas com metodologia inovadora e 19 pelo sistema convencional até 2017”, explicou.

A demora na entrega das creches e a paralisação de algumas obras são ocasionadas por adequações que devem ser feitas no projeto básico e em falhas na construção, segundo explicaram os técnicos da Semed. Josepha Chaves explicou que as creches construídas em Manaus são feitas pelos métodos tradicional e inovador. O inovador é feito por meio de placas, que reduz o tempo de construção de sete para três meses. “Como as creches com tecnologia inovadora foram licitadas pelo Governo Federal, vêm com o pacote fechado. A colocação de muro de arrimo, poço artesiano não são contemplados no pacote”, disse a diretora.

Portanto, os valores repassados para a construção das creches estão defasados. “O Governo Federal repassa R$ 1,8 milhão por creche, quando os custos estão orçados em R$ 2,8 milhões, com a contrapartida da Semed, que tem que entregar para a construtora a área limpa, terraplenada, com topografia pronta. Ainda tem a questão do regionalismo, como a colocação de ar-condicionados, material não encontrado que tem que comprar de fora. Tudo isso aumenta o custo da obra”, explicou.

A manutenção da creche é outro fator que dificulta a administração. A diretora lembrou também do esforço que a Prefeitura faz para negociar a área das creches com as comunidades. “As negociações demoram. Muitas vezes os comunitários não querem dispor de áreas de campo de futebol ou de áreas da comunidade para a construção da creche”, afirmou.

A presidente da Comissão de Educação, Therezinha Ruiz, saiu satisfeita da reunião, e afirmou que a Prefeitura está agilizando todo o processo para entregar os terrenos prontos para a construção da creche, embora esteja enfrentando dificuldade de recursos, devido à crise vivida pelo Brasil. “Existe um grande volume de terrenos já preparados para a construção de creches. Temos a convicção de que 50% das creches prometidas pelo prefeito serão executadas até o final de 2016”, afirmou.

Professora Jacqueline quis saber o andamento do processo da creche a ser construída no Conjunto Castanheira, reivindicado pela comunidade, mas que teve o projeto liberado para ser construído em cima de um campo de futebol, que os moradores não abrem mão. “Existe a possibilidade de transferir a construção da creche para uma outra área dentro da comunidade”, explicou Josepha.

Durante a reunião, também, a diretora da Semed sugeriu a visita dos vereadores da Comissão de Educação às obras, o que ficou de ser agendado por Therezinha Ruiz.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505