13/08/2015 14h41 - Atualizado em 13/08/2015 14h41

UEA apresenta espetáculo multidisciplinar ‘Floresta Multi Espacial’

A primeira apresentação será realizada às 20h desta sexta-feira (14), no Paço da Liberdade
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Sete bailarinos, uma atriz e uma soprano, acompanhados por percussionistas e instrumentos eletrocústicos, interpretando composições criadas especialmente para o espetáculo, num cenário composto por projeções de imagens sobre tecidos e efeitos luminotécnicos. Essas serão as principais características do espetáculo multidisciplinar ‘Floresta Multi Espacial’ da Escola Superior de Artes e Turismo (Esat), da Universidade do Estado do Amazonas (UEA). O evento e coordenado pela professora da UEA Isabella Sabrié.

Acadêmicos e professores dos cursos de Música, Dança, Teatro e Produção Audiovisual fazem parte da montagem. As obras apresentadas no espetáculo são: ‘A Fada e o Girassol’, ‘Alone’, ‘O Samba do Carro’. O espetáculo será apresentado nos dias 14, 15 e 17 de agosto.

A primeira apresentação será realizada às 20h desta sexta-feira (14), no Paço da Liberdade localizado na Rua. Gabriel Salgado – Centro. A segunda apresentação será realizada no sábado (15), no mesmo horário e local. Na segunda-feira (17), também às 20h, o espetáculo será apresentado no Serviço Social do Comércio (SESC) do Campos Elíseos, localizado na Avenida Constantinopla, nº s/n, Planalto.

A apresentação conta com o patrocínio do Instituto Nokia de Tecnologia- Microsoft, Ministério da Educação (MEC), Secretaria de Cultura do Amazonas, Manauscult, UEA-ESAT e Sesc Campos Elíseos.

As composições reproduzem as características sonoras tridimensionais da natureza amazônica, inspiradas na riqueza e na diversidade sonoro-espacial da floresta, e são apresentadas através do recurso da espacialização Multidimensional – Multi D, onde várias fontes sonoras no ambiente (músicos e caixas de som) ficam dispostos ao redor do público na frente, atrás, nas laterais e inclusive, acima e abaixo da plateia.

Vindos de todo planeta, povos e culturas indígenas, culturas eruditas, linguagens animais (executados por instrumentos de várias culturas – o koto japonês, o tabla indiana, o bendir turco, o balafon africano) se encontram com as danças e as imagens projetadas no palco.

“A Fada e o Girassol” é de inspiração internacional, “Alone” de inspiração erudita ocidental-tecnológica, “O Samba do Carro” é inspirado dos sons da floresta, das culturas indígenas, das culturas tecnológicas, e o alerta meio ambiental chega nesta obra com forma de “sinfonia de tosse”.

A integração de três figurantes das comunidades locais, em cada lugar de espetáculo, simboliza a união de todos a frente de um problema de poluição que afeta os humanos sem distinção de origem ou de idade, bem como simboliza a inclusão interativa das comunidades na construção de uma arte multi D contemporânea.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505