11/09/2015 14h53 - Atualizado em 11/09/2015 14h53

Autônomo é preso por assassinato

Segundo a PC, o homem matou uma universitária no dia 14 de dezembro de 2012.
Foto: Divulgação PC
Foto: Divulgação PC

O autônomo Carlos Miro Bayma do Nascimento, 39, o “Mirinho”, foi apresentado, durante coletiva de imprensa realizada na manhã desta sexta-feira, dia 11, na sede da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), situada na Avenida Autaz Mirim, bairro Amazonino Mendes, zona Leste da capital. Ele é investigado por envolvimento no homicídio da universitária Elizângela de Lima Ferreira, conhecida como “Tânia”, ocorrido no dia 14 de dezembro de 2012.

Na ocasião, o delegado titular da DEHS, Ivo Martins, informou que Carlos foi preso por volta das 17h30 da última quarta-feira, dia 9, por policiais militares da 8ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom). O infrator teria furtado uma bicicleta na manhã do dia 8 deste mês, por volta das 11h30, na Avenida São Jorge, bairro Compensa, zona Oeste da capital.

“Carlos foi conduzido ao 8º Distrito Integrado de Polícia (DIP), onde foi constatado que ele estava envolvido no homicídio. O delegado titular do 8º DIP, Paulo Benelli, entrou em contato com a equipe de investigação da DEHS. A partir de então, representamos o mandado de prisão preventiva em nome dele”, destacou Martins.

A autoridade policial explicou as circunstâncias do crime, ocorrido morta na residência de Elizângela, situada no Beco do Franco, bairro Compensa 2. “Ao chegar ao local, Carlos pediu à vítma um copo com água. No momento em que ela virou de costas, ele aproveitou para alvejá-la com dois disparos de arma de fogo, tendo um deles atingido a nuca dela”, explicou Martins.

Carlos relatou, em depoimento, que matou a universitária para vingar o assassinato do irmão dele, Helenildo da Conceição Bayma do Nascimento, que na época do crime tinha 25 anos, segundo informou o delegado. “Ele foi morto no dia 2 de dezembro de 2011. Na versão de Carlos, Elizângela teria mandado executar Helenildo, em razão da disputa por pontos de venda de drogas”, disse.

Ainda durante a oitiva, Carlos afirmou que cometeu o crime também incentivado pelo pedido de um traficante, identificado até o momento apenas como “Fabiano”, que teria desavenças com Elizângela, motivadas pelo tráfico de entorpecentes, acrescentou Ivo Martins.

O mandado de prisão preventiva foi expedido nesta quinta-feira, dia 10, pelo juiz do Plantão Criminal, Frank Augusto Lemos do Nascimento. O infrator foi indiciado por homicídio qualificado e furto. Ao final dos procedimentos realizados na DEHS, ele será encaminhado à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, onde permanecerá à disposição da Justiça.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505