23/09/2015 10h03 - Atualizado em 23/09/2015 10h03

Câmara realizará Audiência Pública para discutir demissão de rodoviários

Mais de 400 rodoviários foram demitidos, maioria motoristas e cobradores.
Foto: Tiago Correa/CMM
Foto: Tiago Correa/CMM

A Câmara Municipal de Manaus (CMM) realizará, na próxima semana, uma Audiência Pública na Comissão de Transporte, Viação e Obras Públicas (COMTVOP/CMM) para discutir as mais de 400 demissões de rodoviários, na maioria de motoristas e cobradores, das empresas de transporte público de Manaus. O Requerimento de nº 3.178/2015, que é de autoria do vereador Waldemir José (PT), foi aprovado na manhã desta terça-feira (22).

Segundo o administrador de linhas, Erivan Cabral, que trabalhava há 11 anos na empresa Eucatur, que esteve na Casa Legislativa acompanhado de aproximadamente 60 rodoviários – que também foram desligados nos últimos meses de empresas de transporte coletivo – cerca de 400 rodoviários já foram desligados este ano das empresas por justa causa.

“Queremos que os órgãos competentes deem um basta nessas demissões por justa causa. As empresas não alegam os motivos para as demissões por justa causa e mandam a gente procurar nossos direitos. Quando os rodoviários vão ao sindicato, a entidade não quebra a justa causa, se é sem motivo. Quase 400 rodoviários já foram demitidos este ano pelo mesmo motivo”, disparou.

Ainda segundo o rodoviário, a prática de demissões por justa causa vem sendo feita pelas empresas Açai, Global, Via Verde e, principalmente, Eucatur. “Viemos aqui pedir apoio dos vereadores, a gente não tem mais para onde correr”, afirmou, segundo ele, um total de 1,6 mil rodoviários serão demitidos este ano.

Para o presidente da COMTVOP, vereador Rosivaldo Cordovil (PTN), as denúncias precisam e devem ser apuradas pela Comissão. “Nós recebemos os trabalhadores, muitos fizeram várias denúncias, e essas denúncias vão ser apuradas. A Comissão de Transporte vai fazer a audiência, convidando as entidades envolvidas, principalmente o Tribunal Regional do Trabalho, Sindicato dos Rodoviários, Sinetran e SMTU. Porque precisamos encontrar um caminho e saber o que realmente o que está acontecendo”, destacou.

Já o vereador Elias Emanuel, ressaltou que a Câmara não pode ficar alheia a situações que envolvem pais de famílias, cidadãos de Manaus. “Apesar do assunto deles ser de cunho trabalhista, a Câmara não pode ficar alheia a nenhum assunto que envolva munícipes de Manaus. É no mínimo intrigante mesmo encontrar um número grande de pessoas levando conta por justa causa. Justa causa é o último estágio na hora do desligamento de uma pessoa de uma empresa. Não posso crer que eles sejam malfeitores a esse ponto”, disse.

Conforme o vereador Waldemir José (PT), o caso será também encaminhado à Defensoria Pública do Estado, para que a mesma possa tomar conhecimento da situação e ver quais medidas poderão ser tomadas.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505