10/09/2015 10h58 - Atualizado em 10/09/2015 10h58

GOL e Petrobras desabam na bolsa após corte de rating

As ações ordinárias da GOL registraram maior perda, 7%.
Foto: Divulgação/EXAME
Foto: Divulgação/EXAME

Após o corte de rating do Brasil pela agência de classificação de risco Standard & Poor’s na noite da última quarta-feira, o Ibovespa abriu em queda de 2% na manhã desta quinta-feira.

As ações ordinárias da GOL registravam a maior perda do índice, de 7%.

As ações preferenciais da Petrobras tinham o segundo pior desempenho, queda de 6%. O papel era negociado a 7,93 reais. As ações ordinárias também caiam forte, 4,65%.

Entre os destaques de alta estão as ações das exportadoras. Fibria, Suzano e Klabin subiam 1,50%, 0,64% e 0,42%.

Estes papéis são impactados diretamente pelo dólar. A moeda era cotada a 3,88 reais.

Problemas políticos
Além de retirar do Brasil o grau de investimento, a S&P sinalizou que pode colocar o país ainda mais para dentro do território especulativo, ao manter a perspectiva negativa para a nota de crédito brasileira.

“Os desafios políticos que o Brasil enfrenta continuam a crescer, pesando sobre a habilidade do governo e a disposição de enviar um orçamento de 2016 ao Congresso consistente com uma significativa política corretiva sinalizada durante a primeira parte do segundo mandato da presidente Dilma”, segundo a S&P.

Para a S&P, a estimativa de déficit primário na proposta orçamentária de 2016 reflete divergências internas sobre a composição e a magnitude das medidas necessárias para melhorar as contas públicas.

“Percebemos agora menos convicção dentro de gabinete da presidente sobre a política fiscal”, disse a S&P.

Fonte: Exame.com

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505