21/09/2015 14h33 - Atualizado em 21/09/2015 14h33

Marcelo Serafim critica o descaso do governo federal com a mobilidade urbana no país

O vereador criticou, ainda, as medidas anunciadas recentemente e a possível volta da CPMF.
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Nesta segunda-feira (21), o vereador Marcelo Serafim ocupou a Tribuna da Câmara Municipal de Manaus (CMM) para criticar a falta de investimento do Governo Federal na mobilidade urbana do país, em especial, na cidade de Manaus e o governo da presidente Dilma que tem deixado muitos brasileiros, em várias regiões insatisfeitos, principalmente, com as medidas anunciadas recentemente e a possível volta da CPMF.

“Temos que ter a preocupação real com Sistema de Transporte Público da nossa cidade. O que o PT tem feito, nos últimos anos, foi não ter incentivado em absolutamente nada o transporte de massa. O que fez foi tentar salvar as industrias do ABC paulista que são reduto eleitoral petista, para venderem cada vez mais carros e quebrarem totalmente a mobilidade urbana de Manaus, do Amazonas e do Brasil”, alfinetou Marcelo Serafim.De acordo com o parlamentar, o que tem acontecido nos últimos anos é um crime com o país. “Não se investe em nada na mobilidade urbana, se uma prefeitura hoje for ao Governo Federal tentar viabilizar recursos para a construção de um viaduto, de uma passagem de nível ou do alargamento de uma via ela não consegue. ”, alertou.

Entretanto, segundo o vereador socialista, se as indústrias do ABC Paulista passarem por algum aperto, rapidamente elas têm novos incentivos fiscais do governo federal e, via de regra, incentivos que mexem e afrontam o Fundo de Participação dos Estados e Municípios (FPE/FPM) diminuindo dessa forma a arrecadação das prefeituras e governos estaduais que estão acabados. “Vemos nos noticiários o dólar subir mais. Falta pouco para o dólar ter a maior cotação pós real. O que demonstra uma total falta de estabilidade econômica que põe em risco o futuro de toda uma geração. ”, disse.

Marcelo Serafim ainda falou sobre aumento persistente e generalizado no valor dos preços, a inflação. O parlamentar lembrou quando criança, de ter acompanhado por muitos anos a angustia do avô dele que recebia sua aposentadoria e, no mesmo dia, comprava logo a cesta básica do mês, porque se deixasse para comprar posteriormente, não conseguia adquirir os mantimentos necessários para sustentar a sua família com a inflação predominante na época. “Estamos um pouco distantes de atingir esse nível que cheguei na minha infância, mas se o Congresso Nacional não tomar a postura que deve ser tomada e tirar do governo a presidente Dilma que traiu, mentiu e enganou o povo brasileiro para, através de falsas promessas chegar à mais um mandato, o país não aguentará mais três anos de Dilma no poder. ”, alertou.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505