22/09/2015 15h33 - Atualizado em 22/09/2015 15h33

Prazo para entrega de documentos dos aprovados no Bolsa Pós-Graduação encerra dia 24

A lista com os nomes dos 1.193 estudantes contemplados foi divulgada no sexta-feira (18).
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Os candidatos classificados na primeira chamada do Programa Bolsa Pós-Graduação (PBPG), da Prefeitura de Manaus, terão os próximos três dias para apresentar os documentos comprobatórios que foram informados no ato da inscrição.

A entrega da documentação deve ser feita no horário de 8h às 17h, na sede da Escola de Serviço Público Municipal e Inclusão Socioeducacional (Espi), órgão vinculado à Secretaria Municipal de Administração, Planejamento e Gestão (Semad). O período desta etapa começa a partir desta terça-feira, 22, e segue até a próxima quinta-feira, 24.

Além dos documentos pessoais – RG, CPF ou outro documento oficial com fotografia –, o estudante deverá apresentar, obrigatoriamente, os comprovantes de renda, escolaridade e residência. Para o caso de Pessoas com Deficiência (PcD), também é necessário apresentar laudo médico atualizado. “É importante frisar, também, que os documentos pessoais e comprovantes de renda não são apenas do próprio candidato, mas de todas aquelas pessoas do núcleo familiar que ele declarou durante o processo de inscrição”, explica a coordenadora do Programa Bolsa Pós-Graduação, Andreia Brasil.

A Prefeitura reforça que a entrega dos documentos pessoais e comprobatórios de renda e escolaridade são obrigatórios, e os candidatos aprovados que faltarem com a etapa serão automaticamente eliminados do processo. “O processo de entrega de documentos começa terça-feira, a partir das 8h, e vai até quinta-feira, às 17h, sem intervalos para o almoço. Nós teremos guichês para atender a todas as pessoas que comparecerem, e também os guichês preferenciais para pessoas com deficiência e mulheres grávidas”, ressalta Andreia Brasil.

O período de recursos, iniciado nesta segunda-feira, 21, encerra já no primeiro dia de entrega da documentação, 22. “A fase de recursos é aquela etapa que preconiza todos os concursos públicos. Quem não concorda com o resultado do processo seletivo, pode entrar com uma solicitação, comprovando com documentos sua argumentação. Então a fase de recursos é a possibilidade de que se corrija eventuais erros que tenham ocorrido no processo de classificação. E para isso, precisamos ser demandados pelo candidato que se sentiu prejudicado”, explica a coordenadora do PBPG.

A coordenadora do programa explica que não há uma lista de documentos específicos para a fase de recursos, já que tal etapa depende integralmente das motivações e argumentos que candidato pretende apresentar. “O candidato que se sinta prejudicado com o resultado da classificação precisa trazer documentos que sustentem a argumentação de que sua eliminação foi injusta. Cada caso será avaliado individualmente”, afirma Andreia Brasil.


Nem todos os estudantes não contemplados na primeira lista do Bolsa Pós-Graduação estão de fora do processo, de acordo com a Espi. Assim como no caso do Programa Bolsa Universidade (PBU), a Prefeitura mantém uma lista de reserva para vagas que venham a surgir em caso de eliminação de candidatos, por exemplo, pela falta de entrega de documentos. A lista de espera é formada por candidatos que ficaram dentro do perfil-alvo do programa, mas que ficaram de fora devido ao quantitativo de vagas oferecidas pelas instituições.

“Esses candidatos podem vir a ser chamados em uma próxima lista, dependendo do quantitativo de vagas que sobrem nessa fase de documentação. Se um candidato foi classificado na primeira etapa, mas não vem entregar a documentação, ele é automaticamente eliminado. Então é aberta a possibilidade de se chamar a pessoa que está na lista de reserva para assumir aquela posição”, explica a coordenadora do PBPG, Andreia Brasil. A sede da Espi fica à avenida Professor Nilton Lins, 3259, Bloco D – Parque das Laranjeiras.

O resultado da primeira chamada do Programa Bolsa Pós-Graduação (PBPG) foi anunciado pela Prefeitura na última sexta-feira, 18. No total, 1.193 candidatos de baixa renda foram aprovados no certame, de um universo de mais de 7,2 mil inscritos. As cinco Instituições de Ensino Superior (IES) privadas que aderiam ao programa municipal ofertaram, juntas, 1.264 vagas em 50 cursos de especialização lato sensu na modalidade de ensino presencial.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505