10/09/2015 10h35 - Atualizado em 5/05/2016 03h41

Prefeitura intimida professor que denunciou cobrança de propina para agilizar realização de evento em Manaus

O prefeito por meio de rede social afirmou que vai processar o professor.
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O professor Paulo Jubilut, do ‘Biologia com o Prof. Jubilut’, nacionalmente conhecido por levar por todo o Brasil palestra sobre biologia de uma forma encantadora de se aprender por meio do ‘Projeto Biologia Total’ postou em sua página no facebook, no último dia 7 de setembro, um aviso de que o evento que estaria programado para acontecer na capital teria sido cancelado por conta de uma suposta cobrança de propina por membros da Prefeitura de Manaus para agilizar o processo para realização do evento.

De acordo com o professor, ele enviou sua equipe à capital para organizar a palestra, e logo em seguida foi informado que precisaria ter uma empresa para organizar o evento. Diante da informação, o professor resolveu que abriria uma empresa em Manaus para viabilizar a palestra, mas em seguida foi informado que demoraria quatro meses para todo o processo ficar pronto. No entanto, a equipe foi informada que se “molhassem a mão de alguém dentro da prefeitura o alvará seria liberado rapidamente” e a partir dessa informação a decisão foi cancelar a palestra na capital.

Diante de tudo isso, o professor anunciou nas redes sociais o cancelamento do evento e explicou o que aconteceu. Depois da afirmação, o prefeito Arthur Neto fez uma postagem na sua página oficial do facebook em que chama o professor de ‘leviano’ e até o apelida de ‘jabuti’. O prefeito diz ainda, que entrará com ação na Justiça contra o professor.

Nada de investigar
O mais intrigante é que Arthur, em nenhum momento da publicação se responsabiliza como gestor municipal de elucidar a denúncia. O prefeito não se preocupa com a gravidade da denúncia. Não anuncia pelo menos uma investigação para punir os tais responsáveis pela informação da suposta facilidade em conseguir um alvará por meio de pagamento de propina.

Jubilut por sua vez, postou um vídeo nesta quarta-feira (9), com o objetivo, segundo ele, de esclarecer o fato ocorrido em Manaus.

O professor afirma que, não tem como apontar quem é a pessoa que passou a informação, já que isso não era esperado.

“Cabe ao pessoal da prefeitura investigar quem são essas pessoas que cobram isso. Quem é essa pessoa que recebe dinheiro? Eu não sei, não esperávamos que isso acontecesse. Não levamos um gravador. Desistimos e foi isso que aconteceu. Infelizmente existem sim, algumas laranjas podres dentro de todo órgão público e isso cabe a eles investigar e levar a sério”, disse.

Por fim, o professor considerou infeliz a postagem do prefeito e todas as palavras que proferiu em relação à ele. “Considero infeliz aquelas palavras. Ele não me conhece para falar de mim. Espero sinceramente, que ninguém mais me incomode com isso porque pessoas do bem trabalham”, finalizou.

História de Jubilut
Paulo é biólogo formado pela Universidade Federal de Santa Catarina com mestrado em Ciência e Tecnologia Ambiental pela Universidade do Vale do Itajaí. Atuou por doze anos como professor nos mais conceituados colégios e cursinhos do Paraná e Santa Catarina.

O Professor Paulo Jubilut disponibilizava suas aulas de biologia na Internet possibilitando o acesso a um conteúdo de qualidade para todas as pessoas com acesso a rede. A partir dessa experiência, o sucesso foi tão grande que ele resolveu andar pelo Brasil reunindo diversos estudantes e professores.

Com isso foi criado o Projeto Biologia Total. Junto com o Projeto veio a página no Facebook e o site (www.biologiatotal.com.br).

Fonte: Redação AM POST

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505