02/10/2015 11h17 - Atualizado em 2/10/2015 11h17

Dilma corta 8 ministérios, 2 a menos do que o previsto

O anúncio foi feito nesta sexta-feira, 2.
Foto: Ueslei Marcelino (Reuters)
Foto: Ueslei Marcelino (Reuters)

A presidente da República, Dilma Rousseff, anunciou nesta sexta-feira a reforma administrativa no governo, cobrada por aliados e oposicionistas por causa da crise econômia e política. Dilma cortou oito ministérios ao todo, dois a menos do que haviam previsto os ministros da área econômica, Nelson Barbosa (Planejamento) e Joaquim Levy (Fazenda).

A presidente também afirmou que trinta secretarias nacionais serão extintas, assim como 3.000 cargos comissionados.
Dilma disse que haverá um corte de 10% na remuneração dos integrantes do primeiro escalão, sem detalhar quais benefícios serão reduzidos.

Custeio
A presidente afirmou que gastos de custeio e de contratação de serviços de terceiros terão 20% da verba cortada. Entre as medidas, estão a criação de uma central de automóveis para os ministérios, e a limitação de passagens aéreas, diárias e gastos telefônicos.

Segundo Dilma, o governo federal vai rever contratos de aluguel, de segurança e vigilância. Também será feita uma revisão no uso de imóveis da União.

“Queremos contribuir para que o brasil saia mais rapidamente da crise. A reforma vai nos ajudar a incentivar as medidas já tomadas para o reequilíbrio fiscal”, disse a presidente.

Fonte: Veja.com

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505