30/10/2015 12h13 - Atualizado em 30/10/2015 12h15

Governador defende criação de um fundo financeiro para combater tráfico de drogas na fronteira

O fundo seria composto por recursos Federais e dos Estados.
Foto: Valdo Leão/Secom
Foto: Valdo Leão/Secom

O governador do Amazonas José Melo defendeu a criação de um fundo nacional para combater o tráfico de drogas e de armas nas fronteiras. O fundo seria composto com recursos Federais e dos Estados, bem como contar com aporte das Forças Armadas que, segundo ele, também poderiam ajudar com recursos financeiros nesse sentido.

Melo falou sobre o assunto durante a cerimônia de formatura alusiva ao 59 º Aniversário do Comando Militar da Amazônia (CMA), ocorrida na manhã desta sexta-feira, dia 30 de outubro, na sede do CMA. Segundo ele, o tráfico de drogas está por trás de mais de 70% de todas as ocorrências policiais no País. Por isso, combater o problema da violência na causa e não na consequência seria uma forma de não enxugar gelo. “Eu acho que a única forma que a gente tem de evitar tudo isso – não ficar enxugando gelo como estamos hoje –, é o Brasil criar uma lei que possa permitir que as Forças Armadas possam nos ajudar nesse sentido. Não é só ajudar empregando a estrutura que as Forças Armadas têm. É ajudar com recursos financeiros”, disse o governador.

Melo disse que está disposto, como governador, a contribuir com os recursos do fundo. “Eu estou disposto a usar parte dos recursos que eu tenho hoje para gastar na Segurança Pública – isso é, enxugar gelo – para colocar num fundo, como os outros governadores com certeza terão. Com isso, os Estados, mais as Força Armadas, aí sim, fecharemos as nossas fronteiras e as drogas e as armas não mais passarão”.

Reconhecimento
Durante o evento, que contou com a presença de várias autoridades, entre elas o secretário estadual de Segurança Pública, Sérgio Fontes, o comandante da Polícia Militar do Amazonas, coronel Marcus James Frota, o comandante da 12ª Região Militar, General de Divisão Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira e o chefe do Estado Maior do CMA, general Ubiratan Poty, o governador falou importância do Exército Brasileiro e das Forças Armadas para o desenvolvimento econômico do Estado e a soberania nacional.

“Foi o general Castelo Branco que nos deu o modelo econômico que nos sustenta, que é a Zona Franca de Manaus. Um gesto de coragem, dando uma resposta mundial de que a Amazônia tinha governança, ao mesmo tempo em que criava um modelo que deu ao Amazonas o desenvolvimento que tem até hoje”.

O governador ressaltou ainda o auxílio dos militares em situações emergenciais no Estado. “O Exército Brasileiro tem ido além das atribuições constitucionais aqui na Amazônia. Além de defender o que é o maior patrimônio brasileiro hoje, ele também nos ajuda nos momento de dificuldade. Foi assim na enchente, na vazante e em todos os momentos em que o Estado precisa. Portanto, nada mais justo do que estarmos aqui trazendo para o general e todos os seus comandados o agradecimento do povo do Amazonas por essa ação que vai além daquilo que a Constituição impõe”.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505