09/10/2015 15h01 - Atualizado em 9/10/2015 15h01

Justiça do Maranhão manda soltar “prefeita ostentação”

Não foi divulgado quando a ex-prefeita deixará o quartel do Corpo de Bombeiros.
Foto: Reprodução (Instagram)
Foto: Reprodução (Instagram)

A Justiça Federal do Maranhão revogou nesta sexta-feira a prisão preventiva de Lidiane Leite da Silva, prefeita afastada de Bom Jardim (MA), suspeita de desviar cerca de 15 milhões de reais de verbas da Educação do município.

Ainda não se sabe quando a prefeita irá deixar o quarte do Corpo de Bombeiros onde Lidiane está detida desde o útlimo dia 28.

Lidiane deve usar uma tornezeleira eletrônica e comparecer uma vez por mês em juízo. Além disso, ela está proibida de visitar a prefeitura de Bom Jardim. Na decisão, o juiz José Magno Linhares Moraes, titular da 2ª Vara da Justiça Federal no Maranhão, concordou com o argumento da defesa de que a ex-prefeita não ameaça as investigações.

Após ficar 39 dias foragida, a “prefeita ostentação”, como a jovem de 25 anos ficou conhecida por exibir artigos de luxo nas redes sociais, se entregou à polícia no final do mês passado.

Desde então, ela ficou presa em um alojamento do quartel do Corpo de Bombeiros de São Luís (MA) – a “cela” tinha até ar condicionado. O Ministério Público Federal entrou com uma ação para que a ex-prefeita fosse transferida para o Complexo Penitenciário de Pedrinhas, no Maranhão.

A denúncia feita pelo Ministério Público contra a prefeita alega fraudes em licitações para compra de materiais de construção, mobiliário e merenda para escolas no ano passado. Em outubro, Lidiane reduziu os salários do professores da rede municipal de ensino.

Entre as pessoas com 15 anos ou mais que vivem em Bom Jardim, cerca de 32% não sabem ler ou escrever. A média no Brasil é 8,3%. No grupo de pessoas com mais de 60 anos, quase 70% é analfabeta.

Sem qualquer vínculo com a política até 2012, Lidiane se candidatou para comandar a prefeitura da cidade depois que o então namorado Humberto Dantas dos Santos – conhecido como Beto Rocha – teve a sua candidatura impugnada pela Lei da Ficha Limpa na chapa do PRB.

Aos 22 anos, ela foi eleita com a promessa de que serviria ao parceiro na prefeitura, a quem designou como secretário de Assuntos Políticos.

Desde então, Lidiane foi afastada três vezes do cargo suspeita de envolvimento em casos de corrupção. Há relatos de que ela comandava Bom Jardim por meio de um grupo no WhatsApp enquanto morava a 277 quilômetros de distância na capital, São Luís.

No início do ano, ela rompeu o relacionamento com Rocha, que pediu demissão do cargo. Ele é acusado de liderar o esquema de desvios de recursos da Educação do município. No último dia 25, ele teve a prisão preventiva revogada.

Fonte: Exame.com

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505