30/10/2015 14h34 - Atualizado em 30/10/2015 14h34

Mototaxistas classificados em licitação terão carteira provisória de serviço

A decisão saiu após reunião com o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto.
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Os 1.635 mototaxistas classificados na segunda licitação para a permissão do serviço terão direito a uma carteira provisória para atuarem na cidade. A decisão saiu após reunião com o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto; o procurador geral do Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE-AM), Fábio Monteiro; o superintendente municipal de Transportes Urbanos (SMTU), Pedro Carvalho; e lideranças da categoria, realizada nesta quinta-feira, 29, na sede da prefeitura, na zona Oeste.

“O que queremos é dar garantia de trabalho para aqueles que já se mostraram aptos a exercer a profissão, ao mesmo tempo em que damos continuidade ao processo de ordenamento do serviço, combatendo os que se usam da desorganização para praticar crimes”, destacou o prefeito. “Entre as outras ações que vamos realizar está a criação de uma mídia institucional para convocar a população para que dê preferência pelo profissional regulamentado”, completou Arthur Neto.

A carteira provisória será válida até o dia 4 de dezembro deste ano, prazo em que o MPE-AM deve emitir seu parecer quanto à classificação final dos permissionários. Foram classificados os proponentes que alcançaram 60 pontos ou mais. No total, o processo vai oferecer 1.635 vagas.

A ideia é resguardar o direito de trabalho dos profissionais em fase de regularização, uma vez que as fiscalizações contra os clandestinos já estão sendo realizadas pela Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU). As carteiras provisórias começarão a ser emitidas na próxima terça-feira, 3, após o feriado.

“Concluído o processo licitatório vamos trabalhar, efetivamente, para ordenar o serviço na capital, criando os pontos de parada, melhorando o nível do serviço primando sempre pela segurança, além de fiscalizar e fazer com que a população entenda a importância do uso do serviço com o motorista credenciado”, explicou o superintende da SMTU, Pedro Carvalho.

Ainda em 2014, a prefeitura licitou 1.668 permissões para o serviço de mototaxista, onde foram oferecidas 3.303 vagas. Em abril deste ano, foram abertas mais 1.635 novas permissões, que aguardam liberação do MPE-AM para serem preenchidas.

“Chegamos a um entendimento e estamos confiantes que a categoria sairá ganhando com a organização dos profissionais. Já conquistamos o direito de trabalhar e agora queremos conquistar ainda mais o respeito da população“, disse Paulo Falcão, presidente da Central única dos Mototaxistas.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505