02/10/2015 13h34 - Atualizado em 2/10/2015 13h34

PM recebrá comitiva da Senasp para tratar acordo de cooperação técnica entre Brasil e Japão

O acordo trata da aplicação da doutrina ‘Koban’ que é um policiamento comunitário.
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

A Polícia Militar do Amazonas recebe na próxima segunda-feira (5 de outubro), a visita de uma comitiva da Secretaria Nacional de Segurança Pública (SENASP). Além de membros da secretaria, compõem o grupo, integrantes da Polícia Nacional do Japão e da organização japonesa no Brasil, Japan Internacional Cooperation Agency (JICA). Na pauta de assuntos, o acordo de cooperação técnica internacional entre os dois países na área de polícia comunitária, por meio da aplicação da doutrina Koban.

O sistema Koban é uma doutrina de policiamento comunitário aplicada nas províncias japonesas e que é aplicado em vários estados brasileiros. O modelo é novo, mas experiências de polícia de proximidade, já acontecem no Brasil há mais tempo. A vinda do grupo à Manaus visa justamente ampliar o conhecimento sobre este método e orientar em âmbito local sobre o trabalho de policiamento comunitário. Outra finalidade da visita é promover a integração e o intercâmbio entre os dois países, no que se refere às atividades de policiamento comunitário.

De acordo com o inspetor da polícia nacional do Japão, Koichi Marauyama, o modelo existente há 140 anos no Japão e lá conseguiu reduzir os homicídios para apenas 20 casos em um ano numa das províncias. “A visita comunitária dos policiais nas casas das pessoas possibilita a coleta de informações sobre o bairro e a região, o que auxilia na resolução de muitos casos de criminalidade. É a principal atividade do Koban”, salientou o inspetor japonês. Além do inspetor, integra a comitiva também, o perito Toshiki Yogo.

Os “Kobans” são postos de polícia com pouco efetivo e construídos em meio aos bairros das províncias japonesas. Com arquitetura semelhante a de uma residência, as unidades substituem a imagem das delegacias e aproximam os moradores. Outra característica do sistema japonês é a participação de voluntários da comunidade que ajudam no trabalho da polícia e os estabelecimentos comerciais também são parceiros no trabalho da segurança pública.

Por meio do Acordo de Cooperação Técnica, o Amazonas será beneficiado com vagas para que profissionais da polícia participem do ‘Curso Internacional de Multiplicador de Polícia Comunitária’, por meio do qual em três anos de vigência do acordo, deverão formar 30 profissionais.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505