27/10/2015 15h40 - Atualizado em 27/10/2015 15h40

Por medida de segurança, Ponta Negra é interditada

A interdição começa nesta quarta-feira (28) e pelo prazo inicial de 45 dias.
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A partir desta quarta-feira, 28, e pelo prazo inicial de 45 dias, a praia do Complexo Turístico Ponta Negra, na zona Oeste, estará interditada para banho. A medida de segurança foi anunciada pelo prefeito Arthur Virgílio Neto, em entrevista coletiva, no Palácio Rio Branco, no Centro, na manhã desta terça-feira, 27.

De acordo com o prefeito, a ação é resultado do Termo de Ajustamento de Consulta (TAC), assinado ainda em 2013, entre a Prefeitura de Manaus, o Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE-AM), o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar, que resultou na adoção das atuais normas de uso da praia perene e estabeleceu como cota de segurança aos banhistas a marca de 16 metros para o Rio Negro.

“Neste caso, adoto a máxima da administração de que é melhor ser desagradável, interditando a praia, que ser desastroso, fingindo que não vejo o problema e deixando a população em risco”, destacou o prefeito. “Para amenizar o calor, vamos instalar vários chuveiros ao longo da praia para que as pessoas continuem tendo o lazer, praticando esporte, mas sem entrar na água”, completou Arthur Neto.

A interdição poderá ser prorrogada até que o período de chuva comece e regularize a cota de banho, acima dos 16 metros. Hoje, dia 27 de outubro, a cota atingida pelo Rio Negro é de 15,95 metros – conforme medição do Porto de Manaus. Na mesma data, em 2014, a cota da vazante era de 19,93 metros. Segundo a Cláusula 1 do TAC, parágrafo 3, “a interdição automática do uso da praia ocorrerá sempre que os laudos e/ou relatórios a que se referem os parágrafos anteriores comprovarem que a praia encontra-se imprópria para o uso dos banhistas”.

O diretor-presidente do Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), Roberto Moita, explicou que todo o efetivo do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Guarda Municipal e demais órgãos que já atuam na Ponta Negra irão direcionar suas atividades para orientar e fiscalizar os banhistas. Além disso, placas de sinalização serão instaladas ao longo da praia perene informando sobre a proibição de banho. “É uma questão de a população entender que estamos preocupados em resguardar suas próprias vidas, que o poder público está atuando a favor da segurança”, destacou.

A praia perene foi entregue durante a obra de requalificação da primeira etapa da Ponta Negra, no ano de 2012. Em novembro do mesmo ano, a praia foi interditada aos banhistas, por recomendação do MPE e com base no laudo técnico do Serviço Geológico do Brasil (CPRM), que identificou a existência de depressões na área onde foi feita a praia perene, oferecendo risco aos frequentadores do local. A expectativa do órgão é de que nos primeiros dias de novembro o rio pare de secar e comece de forma lenta o processo de subida das águas.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505