20/10/2015 10h52 - Atualizado em 20/10/2015 10h52

Semsa realiza curso para atenção humanizada à vítima de violência sexual

O curso acontecerá dia 23 de outubro no auditório da Maternidade Mora Tapajóz.
Foto: Prefeitura de Manaus
Foto: Prefeitura de Manaus

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), por meio do Serviço de Atendimento à Vítima de Violência Sexual (Savvis), realiza até sexta-feira, 23, das 8h às 18h, no auditório da Maternidade Moura Tapajóz, zona Oeste, o Curso de Multiplicador para Atenção Humanizada à Vítima de Violência Sexual.

Participam do curso, profissionais que atuam em instituições como delegacias da Criança e Adolescente e da Mulher, Corpo de Bombeiros, Instituto da Mulher, Pronto-Socorro da Criança e Instituto Médico Legal, em Manaus, e nos municípios Novo Airão, Careiro, Manacapuru e Itacoatiara.

Na abertura do curso, que aconteceu nesta segunda, 19, o secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto, destacou o trabalho exemplar desenvolvido pelo Savvis. “A violência sexual é um tema muito sério, que precisamos debater, para ajudar quem passa por isso. O trabalho desenvolvido aqui é exemplo para outros Estados, que felizmente vêm copiando este modelo. Esse é um tipo de violência que não só machuca o físico, mas o emocional. Machuca a sociedade toda”, lamentou.

“O prefeito Arthur Neto também se sensibiliza muito com esta situação. Temos a informação de que a cada três minutos, um caso de violência sexual em crianças é registrado. É um absurdo. Estamos nos empenhando para oferecer melhores condições de trabalho à equipe do Savvis, que é valiosa. A estrutura física é importante, mas paredes não são suficientes para um atendimento humanizado. Sem envolvimento não conseguiríamos fazer a diferença nas vidas das vítimas. E os recursos humanos envolvidos com o que fazem, a Semsa tem”, destacou o secretário.

De acordo com a coordenadora do Savvis, a médica Zélia Campos, o evento visa expandir e qualificar o atendimento. “Vamos abordar diversos assuntos, entre eles as medicações, o acolhimento, a abordagem humana, aspectos históricos, a pedofilia, como reconhecer o pedófilo”, adiantou a coordenadora, reforçando que o objetivo do curso, que terá uma carga horária de 70h, é formar multiplicadores para atendimento humanizado às vítimas de violência sexual e doméstica aonde elas chegarem.

Participando do curso pela primeira vez, a enfermeira Iris Geissner, que trabalha na Unidade Hospitalar de Novo Airão, fala da decisão de participar do curso. “Recebemos casos muito difíceis na unidade, por isso precisamos estar preparadas para lidar com essas situações, que são extremamente tristes. Violência intrafamiliar, violência doméstica contra mulher, violência sexual contra crianças”, informou, esperançosa com a abertura de um Savvis no município, distante a 115 quilômetros de Manaus.

Programação
Segundo a coordenadora do Savvis, esta é a nona edição deste curso. Ao longo desses anos, os temas abordados foram se adequando de acordo com o amadurecimento da equipe e a ampliação dos serviços oferecidos às vítimas.

Uma novidade deste ano será a oficina técnica, exclusiva para médicos, que irá abordar a avaliação e descrição dos achados no exame de conjunção carnal, que ocorrerá na quarta-feira, 21, de 9h às 12h. “Temos uma deficiência na formação para atendimento às vítimas de violência sexual, por isso vamos reunir residentes da Maternidade Ana Braga e Hospital Getúlio Vargas neste treinamento”, informou Zélia Campos, que também é médica e irá conduzir a oficina.

A coordenadora reforça que o atendimento médico nas primeiras 72 horas é fundamental, pois nesse período é possível evitar uma gravidez e patologias como sífilis, gonorreia, cancro mole, contaminação pelo HIV, além de doenças de fundo emocional.

Ainda no dia 21, pela parte da tarde, será abordada a questão da pedofilia. A programação inicia com a abordagem conceitual e forma de tratamento, feita pelo psiquiatra Domingos Ferreira, membro da rede de atendimento do Savvis. Em seguida, o presidente da Frente Parlamentar de Enfrentamento à Violência Sexual contra Criança e o Adolescente (Frenpac), deputado Luiz Castro, apresenta esta iniciativa, lançada recentemente, e o andamento das investigações em relação à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pedofilia.

Para finalizar, a psicóloga Lígia Duque irá trazer para discussão a necessidade de tratamento terapêutico para os agressores de violência sexual, uma realidade não muito comum em Manaus, que ainda é feita de forma voluntária, em alguns casos.

Outra novidade dentro da programação será a realização de uma mesa-redonda com comunicadores para debater sobre a mídia e os aspectos éticos em casos de violência sexual, que será realizada na quinta-feira, 22, às 10h.

Representantes de veículos de comunicação de Manaus irão debater sobre o tema, conduzidos pelo psicólogo Eduardo Honorato, especialistas em mídias e cybercultura. “Este debate será de grande relevância. Os casos de violência sexual não se tratam de mais uma notícia. Traumatizam muito, deixam marcas, porém são divulgadas fotos da vítima, de familiares e até da casa onde moram, obrigando a mudança de endereço. Isto fere muito a imagem de todos os envolvidos”, ressaltou a coordenadora do Savvis.

Sobre o Savvis
O Savvis da Maternidade Moura Tapajós, localizado na avenida Brasil, n°1.335, bairro da Compensa I, funciona em plantão de 24h, realizando o atendimento emergencial. Faz ainda o acompanhamento dos pacientes atendidos pelo serviço durante um período mínimo de seis meses.

O atendimento é feito por uma equipe multiprofissional, que inclui médico, enfermeiro, psicólogo, assistente social e farmacêutico, preparada para esse tipo de atendimento. Os pacientes têm atendimento prioritário e reservado, inclusive com leitos em enfermaria específica, nos casos de internação.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505