20/10/2015 14h10 - Atualizado em 20/10/2015 14h11

SUP com pranchas sustentáveis

Oficina ensinará ribeirinhos confeccionarem pranchas com garrafas PET.
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A Prefeitura de Manaus irá desenvolver oficinas de educação ambiental voltadas para a produção de pranchas utilizadas para a prática do Stand Up Paddle (SUP) – modalidade esportiva na água – a partir do reaproveitamento de garrafas pet e outros resíduos sólidos. As oficinas, promovidas por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), serão voltadas para os moradores das comunidades ribeirinhas da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Tupé, que poderão participar de competições na modalidade, durante o Festival Natalino do Tupé, com as pranchas produzidas por eles mesmos.

A Divisão de Educação Ambiental da Semmas trabalhou na confecção de um protótipo da prancha, feito pelo estagiário de Engenharia Ambiental, Marcivaldo de Castro Nogueira, 24. No último domingo, 18, Marcivaldo testou a eficiência do equipamento na Praia da Ponta Negra, chamando a atenção de crianças e adultos que puderam experimentar e aprovar a prancha.

De acordo com o chefe da Divisão de Educação Ambiental da secretaria, Raimundo Araújo, a ideia é estimular o reaproveitamento e também o talento natural do ribeirinho. “O Festival Natalino do Tupé já tem como tradição entre os comunitários a realização de disputas esportivas como a canoagem, cabo-de-guerra, futebol de areia masculino e feminino e, agora, queremos inovar com o SUP sustentável”, afirmou Araújo. Segundo o estagiário, em duas horas é possível fazer uma prancha de SUP, utilizando-se 81 garrafas pet, mais cinco folhas de EVA, dois canos de PVC de 20 milímetros, cola de contato (sapateiro), cola de poliuretano, tesoura, serrinha, estilete, uma tábua de carne plástica (para fazer a quilha) e duas folhas de lixa número 80.

“Vi uma reportagem na TV sobre a prancha de pet e consegui reproduzir o passo a passo”, afirma Marcivaldo, que conseguiu coletar com o apoio dos alunos da faculdade as 81 garrafas necessárias. A prancha fez parte do projeto Global Days Of Service 2015, desenvolvido pela turma EAN08S1, do oitavo período de Engenharia Ambiental da Uninorte. O equipamento tem 2,5 metros de cumprimento, 80 centímetros de largura e suporta até 100 Kg. As garrafas pet devem ser cheias de ar comprimido e fechadas com as tampas para que possam encaixadas. “Além de ser mais em conta do que a prancha normal, a de pet ajuda a conservar o meio ambiente”, observou.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505