23/11/2015 22h54 - Atualizado em 22/02/2016 19h13

Zona Tribal lança novo videoclipe ‘No seringal de terno e gravata’

zona-tribal-no-festival-bare-g 692x390

Gravado há um ano, o videoclipe “Suicídio” da banda Zona Tribal foi registrado pela produtora Movie3 de São Paulo e contou com apoio da Secretaria de Estado da Cultura (SEC). As locações foram, além do Seringal Vila Paraíso, um escritório administrativo e também um edifício no centro urbano da capital.

“Uma das ideias é mostrar o contraste entre os aglomerados humanos, na região, destacando Manaus, como a cidade de concreto dotada de tecnologias e o Seringal Vila Paraíso, que recentemente recebeu seus primeiros cabos de energia elétrica”, enfatiza o vocalista Mencius Melo.

A assinatura do clipe é do diretor mineiro Mess Santos, que assinou trabalhos para Jota Quest, Malta, Naldo Benny, Manú Gavassi, Hevo84, Aliados, Kiko Loureiro, CW7, Onze e 20 e Richie Kotvem, ex-guitarrista do Poison.

Sob as lentes de Mess e sua equipe, participaram ainda o ator Ricardo Chamma e o ator mirim André Costa de 10 anos. As gravações duraram três dias e o esforço da banda foi dobrado. “Carregamos equipamentos em barcos, depois subimos mais de 20 andares com os mesmos equipamentos para registrar Manaus do alto de um prédio no centro da cidade”, conta Marcos Moura, baterista. “Deu trabalho, mas, o resultado final agradou a todos”, declarou Plínio Cerqueira, baixista.

Mess também é o responsável pelo primeiro videoclipe da Zona Tribal, intitulado “Guerrilha”, gravado em Manaus, na Maloca Multiétnica do Memorial Povos da Amazônia.

“O primeiro videoclipe da Zona Tribal foi prazeroso pelas locações urbanas da cidade de Manaus, mas, desta vez o trabalho tende a ser melhor porque exigiu mais da equipe afinal, não é todo dia que se filma em um seringal da floresta amazônica”, comenta.

Rock na selva

Localizado na região do rio Negro, o Seringal Vila Paraíso fica a 40 minutos de barco saindo da capital amazonense. O seringal é um museu a céu aberto, administrado pela Secretaria de Estado da Cultura do Amazonas (SEC), onde pode ser encontrada um pouco da história da economia da borracha, produto que projetou cidades como Manaus e Belém para o mundo.

A borracha durante o final do século XIX foi o principal produto de exportação do Brasil, gerando uma enorme riqueza nas capitais do Pará e Amazonas, mas tal riqueza que construiu o majestoso Teatro Amazonas, por exemplo, era baseada no regime de escravidão praticado nos seringais.

Estrada

A Zona Tribal é uma das mais longevas bandas de rock autoral de Manaus. Surgiu nos corredores da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), em meados da década de 1990. É formada por Marcos Moura na bateria, Jean Carlo na guitarra, Plínio Cerqueira no baixo e Mencius Melo no vocal.

A banda fez parte do extinto projeto ‘Valores da Terra’, onde gravou o álbum de estréia ‘Zona Tribal’ em 2002. Em seguida lançou “Extremo Norte” em 2006. Em 2012, pelo selo Blast Records de São Paulo, lançou o álbum “Crônicas”, no formato digital pelo portais de venda digitais Itunes e OneRPM. Além dos três álbuns, lançou o video clipe ‘Guerrilha’.

Para comemorar quase duas décadas de estrada, a banda Zona Tribal projeta para 2016, o lançamento do álbum “Cinzas do Norte”, título retirado da obra homônima do escritor amazonense Milton Hautom.

Mais que uma homenagem às letras amazonenses, o disco é uma celebração do trabalho que a Zona Tribal desempenha ao longo de quase duas décadas de atuação na cena local.

Entre as novidades estão as faixas “Vingança!”, “O Fim do Mundo Aconteceu e Deus Esqueceu de Avisar” e “A Estrada”.

Assista

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505