23/11/2015 10h04 - Atualizado em 23/11/2015 13h07

Mercado prevê inflação acima do teto da meta em 2016

Mês que vem o Instituto trará o resultado no terceiro trimestre de 2015.
Foto: Mario Rodrigues/VEJA
Foto: Mario Rodrigues/VEJA

O mercado financeiro piorou suas estimativas para a inflação e para o crescimento econômico, tanto este ano, como para 2016. No Relatório de Mercado Focus, divulgado na manhã desta segunda-feira, a expectativa para o IPCA em 2015 passou de 10,04% para 10,33% e para 2016, de 6,50% para 6,54% — número, pela primeira vez, acima do teto da meta estabelecida pelo governo, de 6,50%.

No caso do PIB, a projeção piorou de retração de 3,10% este ano para baixa de 3,15%, e de queda de 2% no ano que vem para retração de 2,01%. Segundo o IBGE, o PIB brasileiro caiu 2,6% no segundo trimestre deste ano na comparação com o primeiro e 1,9% ante o mesmo período de 2014. No início do mês que vem, o Instituto trará o resultado da economia no terceiro trimestre de 2015.

Na semana da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do ano, o mercado também aumentou a expectativa para a Selic de 2016 de 13,25% para 13,75% ao ano, o que indica uma trajetória ainda mais conservadora para a taxa básica. Um mês antes, a mediana das projeções no boletim Focus para a Selic do mesmo período era de 13,00% ao ano. Para este ano, as projeções ficaram inalteradas: a Selic deve encerrar 2015 em 14,25% ao ano.

No caso do câmbio, o relatório trouxe mais um ajuste para baixo das previsões para a cotação do dólar. De acordo com o boletim, a moeda deve chegar ao final deste ano comercializada a 3,95 reais, e não mais em 3,96 reais como era o esperado até a semana passada. Para o encerramento de 2016, a mediana das estimativas para o dólar seguiu em 4,20 reais pela quarta semana seguida.

Fonte: Veja.com

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505