20/11/2015 13h29 - Atualizado em 4/12/2015 14h48

Para Barusco, Vaccari ‘incentivou’ fundos a investir na Sete Brasil

Ele contou que Vaccari se interessa pela empresa criada pela Petrobras.
Foto: Jornal GGN
Foto: Jornal GGN

O ex-diretor da Sete Brasil e ex-gerente da Petrobras Pedro Barusco afirmou nesta quinta-feira acreditar que o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto atuou para incentivar fundos de pensão de empresas estatais a investir na Sete Brasil. Em depoimento à CPI dos Fundos de Pensão, Barusco relatou que Vaccari se interessava pela empresa criada pela Petrobras para gerenciar sondas na exploração de petróleo do pré-sal. Em crise, a Sete Brasil gerou perdas milionárias aos fundos.

Questionado na CPI se Vaccari pode ter sido um agente de mobilização desses fundos, Barusco respondeu: “Eu acredito que ele tenha auxiliado no sentido de incentivar”, antes de ponderar que não sabe de nada que ele tenha feito concretamente.

Barusco, delator da Operação Lava Jato, foi um dos participantes da formação da Sete Brasil. Ele disse ainda que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e sua então ministra Dilma Rousseff participaram de reunião na Petrobras sobre a demanda por sondas de perfuração, o que posteriormente levou à criação da Sete Brasil.

Modelo
Segundo ele, em delação e na CPI, “o esquema criminoso da Petrobras reproduziu-se na empresa Sete Brasil”. Aos parlamentares, ele confirmou o que havia dito em delação, de que 4,5 milhões de dólares provenientes de contratos da companhia teriam sido destinados ao PT, mas ponderou que não tem como provar a afirmação. Vaccari já afirmou que arrecadou doações ao partido com recibo e a devida prestação de contas à Justiça Eleitoral.

A CPI dos Fundos de Pensão foi instalada em agosto deste ano para apurar indícios de aplicação incorreta de recursos e manipulação na gestão de fundos de previdência complementar de servidores públicos no período entre 2003 e 2015. O presidente da CPI, deputado Efraim Filho (DEM-PB), afirmou que a comissão vai apurar possíveis irregularidades envolvendo o caso relatado por Barusco.

Fonte: Veja.com

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505