19/11/2015 10h28 - Atualizado em 4/12/2015 15h19

Wilker diz que CMM terá celeridade e transparência nas discussões sobre Plano de Mobilidade Urbana

O novo Plano de Mobilidade terá vigência até 2035.
Foto: CMM
Foto: CMM

O prefeito Arthur Neto (PSDB) entregou ao presidente da Câmara Municipal de Manaus, vereador Wilker Barreto (PHS), a mensagem ao projeto de lei do Plano de Mobilidade Urbana de Manaus (PlanMob-Manaus) com vigência até 2035. Wilker prometeu dar celeridade e transparência na discussão e apreciação do plano, que visa consolidar a política de transporte público da cidade, tem o objetivo de reduzir em 15% o custo do setor nos próximos 20 anos, prioridade de investimentos na mobilidade coletiva e benefícios sociais superiores a R$ 9 bilhões para compensar os investimentos.

A entrega ocorreu no gabinete do prefeito, no Palácio Rio Branco, na tarde desta quarta-feira (18), quando Arthur anunciou que ainda este ano apresentará ao governo federal, para iniciar a discussão sobre as possibilidades de empréstimos, o projeto para implantação do BRT (Bus Rapid Transit) que, segundo ele, é um sistema mais barato, tem alta capacidade de passageiros e baixo custo. O novo projeto do BRT, que será a principal modalidade de transporte público de Manaus nos próximos anos, encontra-se em fase final de elaboração e tem o apoio do governador José Melo (PROS).

“Este é um passo importante que damos. E vai significar muito, porque vai mostrar o que a nossa sociedade e a cidade de Manaus exigem em termos de mobilidade urbana, a fim de evitar um colapso nos próximos anos”, disse o prefeito Arthur Neto, após ressaltar a parceria da Câmara Municipal, agradecer aos vereadores e informar que Manaus é uma das primeiras capitais a concluir seu plano de mobilidade.

Sistema falido
Antes da assinatura da mensagem pelo prefeito o superintendente municipal de Transportes Urbanos, Pedro Carvalho, fez uma exposição técnica resumida do PlanMob Ele enfatizou o trabalho de elaboração do novo plano, elaborado com base em estudos que sinalizam para o crescimento efetivo do índice de motorização da cidade e, consequentemente, a perda de participação do modal coletivo.

De acordo com os estudos – observou Carvalho –, Manaus passou de 95 automóveis por grupo mil habitantes, em 2005, para 161 por grupo de mil habitantes em 2015. Já a participação do coletivo caiu de 53% para 39% em igual período, enquanto o transporte individual cresceu 14%, subindo de 15,5% para 30,5%.

Segundo ele, a cidade interrompeu a formação de um sistema integrado e de racionalização da rede de serviço do transporte coletivo, dos corredores exclusivos e manteve os terminais em estado insatisfatório. O estudo que norteou o PlanMob também indica que a mobilidade motorizada gera um custo estimado de R$ 4,9 bilhões, sendo R$ 3,2 bilhões ligados ao transporte individual e R$ 1,7 bilhão para mobilidade por meios coletivos. “Se na for feito esse custo pode chegar a R$ 7,7 bilhões nos próximos 20 anos”, afirmou Pedro Carvalho, acrescentando que o atual sistema de mobilidade da capital amazonense está falido.

Debate e transparência
Após a exposição feita pelo superintendente da SMTU, que apontou a necessidade de investimentos da ordem de R$ 1,5 bilhão para melhorar a mobilidade em Manaus, o presidente da Câmara Municipal, vereador Wilker Barreto, disse que os números apresentados chegam a assustar, porque a mobilidade é um grave problema nas 100 maiores cidades brasileiras.

“Não consigo ver uma solução para este problema sem que a União, Estados e Municípios se unam num grande esforço”, disse Wilker. Ele informou que a Câmara vai compartilhar o esforço da Prefeitura de Manaus, e que, a partir desta quinta-feira, o Plano de Mobilidade Urbana entrará em discussão, inclusive com o projeto disponível no site da CMM para consulta e conhecimento dos interessados.

Após mostrar-se cético quanto à liberação de recursos pelo governo federal devido a ausência de ações mais concretas e objetivas para reverter a crise econômica por que passa o país, Wilker Barreto revelou que PlanMob terá celeridade e transparência na discussão com os segmentos da sociedade e na apreciação do projeto pelos vereadores.Além de secretários municipais, o ato de entrega da mensagem do Plano de Mobilidade Urbana foi prestigiado pelos vereadores Elias Emanuel (PSDB), Walfran Torres (PTC), Joelson Silva (PHS), Luis Neto (PSDC), Glória Carrate (PSD), Luis Mitoso (PSD), Alonso Oliveira (PTC), Mário Frota (PSDB), Marcelo Serafim (PSB), Felipe Souza (PTN), Jaildo dos Rodoviários (PRP), Vilma Queiroz (PROS), Arlindo Júnior (PROS) e Reizo Castelo Branco (PTB).

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505