17/12/2015 14h57 - Atualizado em 17/12/2015 14h57

Ademi lança panorama do mercado imobiliário do Amazonas

Segundo dados, setor continua crescendo, mas com novos desafios e perspectivas.
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A Associação das Empresas do Mercado Imobiliário (Ademi) – AM divulgou na manhã desta quinta-feira (17), um panorama geral do mercado imobiliário do Amazonas. Os dados foram adquiridos através de uma pesquisa inédita feita pela instituição e mostram como o setor continua crescendo em um novo ritmo, com novos desafios e perspectivas.

A pesquisa, que será realizada mensalmente, foi feita com o acompanhamento e análise do comportamento do mercado imobiliário, através da apuração de informações referentes a preço de venda de imóveis novos, quantidade ofertada, características de novos empreendimentos, movimentação nos stands e índice VSO (vendas sobre oferta) em um determinado universo de empreendimentos das principais empresas do mercado imobiliário do Estado do Amazonas.

De acordo com a Adem i- AM, o mercado apresentou números acima da média, sendo o Adrianópolis o bairro que mais lançou empreendimentos entre os anos de 2013 e 2015. Durante o mês de novembro deste ano, o bairro em que os amazonenses compraram apartamentos foi Flores, com um total de 31 unidades vendidas. No bairro, o preço médio do metro quadrado supera os R$ 4,5 mil.

Ainda segundo dados da pesquisa, dentro do índice VSO, em novembro foram vendidas 63 unidades com tipologia residencial. Já as salas comerciais tiveram um desempenho menor, com três unidades vendidas. Os dados apresentam ainda as regiões da cidade com mais empreendimentos.

O presidente da Ademi – AM, Romero Reis, garantiu que os dados divulgados são uma novidade no Amazonas, que jamais teve isso. “Eles servirão para nortear empresários do setor e o público em geral. Ela já é realizada no Rio de Janeiro, com sucesso, pela Ademi de lá”, afirmou.

Além da realização do panorama do mercado, em 2016 a Ademi – AM vai criar uma cooperativa de compras, promover o 2o Mega Salão de Imóveis e instituir o prêmio de Qualidade e Produtividade. As novidades, de acordo com Romero, atendem a necessidades importantes e são inspiradas em experiências bem sucedidas obtidas em Estados como Rio de Janeiro e Ceará. “Temos uma situação econômica que nos pede, cada vez mais, otimização de gastos. Por isso, a cooperativa de compras, para preços e condições melhores para as incorporadoras e construtoras”, explica.

O prêmio é uma forma de incentivar o mercado, de valorizar e dar como exemplo o bom trabalho de empresas e profissionais. É também uma maneira de criar uma competição sadia e agregar valor a pessoas e empresas. E o Mega Salão é uma necessidade de ter uma vitrine para os produtos de incorporadoras, construtoras e imobiliárias.

Outra ação já confirmada é a realização de treinamentos para as empresas associadas, com foco no desenvolvimento. Entre os temas para 2016 estão técnicas modernas de gestão e negócio do mercado imobiliário.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505