08/01/2016 09h23 - Atualizado em 8/01/2016 09h23

Cinto da Samsung avisa quantas vezes você comeu mais do que deveria

Foto: Renato Santino
Foto: Renato Santino

A Samsung não esconde seu objetivo de estar em todas as partes. A gigante coreana faz TVs, eletrodomésticos, celulares, relógios de pulso e vários outros dispositivos que fazem parte do cotidiano humano. Todos esses aparelhos já viraram “smart”, com algum tipo de conectividade, nas mãos da empresa. Só faltava para a Samsung investir literalmente em roupas inteligentes. Pois não falta mais.

O estande da Samsung na CES é enorme, e escondido em um dos cantos está um pequeno espaço que mais parece um guarda-roupas. À primeira vista pode parecer que a empresa teria investido em um tipo de armário inteligente, mas é o que ocupa a cabine que realmente ganhou “cérebro”. Roupas conectadas são uma realidade graças à coreana.

Na verdade, você não vai comprar um terno com a marca da Samsung. A etiqueta pertence à the humanfit, uma divisão da empresa que nasceu como parte de um projeto criativo de seus funcionários, e que começou agora a dar frutos. Na CES pudemos conhecer o cinto conectado WELT, mas há outros produtos que fazem parte da linha.

O cinto em questão usa alguns sensores para monitorar quantos passos seu usuário dá ao longo do dia, a quantidade de tempo que ele passa sentado, acompanha os hábitos alimentares e o tamanho da sua cintura. Tudo isso é exibido em um aplicativo no celular, que também faz a análise dos dados coletados. Por exemplo: se você continuar comendo como comeu hoje, a tendência é engordar nos próximos dias ou meses.

O cinto deve começar a ser vendido neste ano, embora ainda não haja detalhes sobre preço. O que já tem preço são as roupas propriamente ditas. O Smart Suit, um terno inteligente, já está à venda na Coreia do Sul por cerca de R$ 2 mil. E o que faz esse terno? Com uma tag NFC nas mangas, ele permite driblar a necessidade de desbloquear o celular toda vez que você o tira do bolso, funcionando como um dispositivo confiável. Além disso, ele também permite a troca digital de cartões de visita e alternar o celular para o Modo Escritório e o Modo de Direção.

Junto de tudo isso, a empresa também tirou do papel a bolsa Sol Bag, uma pequena bolsa com painéis que captam a luz solar e a converte em energia. Assim, basta jogar seu celular lá e ele automaticamente começa a carregar por meio de indução.

Fonte: Olhar Digital

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505