21/01/2016 09h28 - Atualizado em 19/03/2016 12h46

Em quatro meses de atuação, CAPS Álcool e Drogas já realiza o acompanhamento de 628 pacientes

O Centro foi inaugurado no dia 15 de outubro do ano passado.
Foto: Assessoria Semsa
Foto: Assessoria Semsa

O Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS AD) Dr. Afrânio Soares, inaugurado em 15 de outubro do ano passado, já está acompanhando 628 pacientes registrados. O serviço é o primeiro do tipo inaugurado pela Prefeitura de Manaus e tem como objetivo promover assistência qualificada aos portadores de transtornos relacionados ao uso de substâncias químicas, com atendimento individual, em grupo, domiciliar e à família, com oferta assistida de medicamento, oficinas terapêuticas, práticas corporais e expressivas, focando na inserção familiar e social.

O secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto, explica que o CAPS AD tem capacidade para atender até 45 pessoas ao dia, tendo como público alvo adultos, maiores de 18 anos, de ambos os sexos, com histórico de abuso/dependência de álcool e outras drogas. “É um serviço de portas abertas e não há necessidade de encaminhamento. O importante é que o paciente procure o atendimento por vontade própria. Lembrando que o CAPS AD não é um serviço de urgência e emergência, ou seja, os casos que demandem esse tipo de atenção ou assistência hospitalar têm que ser encaminhados para os serviços de pronto-atendimento e hospitais”, informa Homero de Miranda Leão.

A diretora do CAPS AD, psicóloga Luciana Oliveira Lopes, destaca que um número maior de pessoas já procurou o serviço, sendo que em alguns casos não houve adesão ao tratamento e em outros o paciente apresentou melhora do quadro e foi encaminhado para outros pontos da Rede de Cuidados em Saúde Mental. Um grupo de pacientes atualmente está internado em clínica especializada, mas sendo acompanhados em conjunto pelo CAPS AD.

Atendimento
O CAPS AD atende pacientes por meio de demanda espontânea e de quem procura o serviço de forma voluntária. Ao procurar o serviço, é feito o acolhimento do paciente por um dos profissionais de nível superior que compõem a equipe e que atuará como referência para o tratamento. Esse profissional, junto com o paciente, elabora o chamado Plano de Saúde e Vida, um Projeto Terapêutico Singular, que pode incluir grupos de família, grupos terapêuticos e consultas individuais com os diversos profissionais (médico, psicólogo, terapeuta ocupacional, psiquiatra, educador físico, etc).

“O Plano de Saúde e Vida é uma forma de estabelecer, de forma conjunta com o paciente, metas e atividades que possam auxiliar no abandono da dependência química. A população em geral imagina que os problemas terminam com a eliminação do consumo do álcool ou outras drogas, mas o que se percebe é que a droga é apenas uma das questões que precisam ser resolvidas. E isso envolve a melhoria do que chamamos de determinantes sociais, incluindo o fortalecimento das relações familiares, comunitárias e de trabalho, o acesso ao lazer e outras atividades”, destaca a diretora do CAPS.

A pactuação realizada junto com o paciente estabelece a participação em atividades práticas e subjetivas como psicoterapia, grupos de horta e atividade física, oficinas de ressignificação da vida. “O paciente deve participar de ao menos uma atividade por semana e o objetivo é estabelecer rotinas que possam ajudar no tratamento. Se uma pessoa faz o uso compulsivo de drogas, mas gosta muito de pintar, vamos ajudar a proporcionar espaços para que ela exerça essa atividade. A idéia é que, a partir do momento em que inserimos mais coisas importantes na vida da pessoa, a droga vai deixar de ser tão essencial”, esclarece Luciana Lopes.


Perfil

Antes da inauguração do CAPS AD, em outubro do ano passado, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) oferecia, desde 2014, atendimento ambulatorial aos pacientes com problemas de consumo compulsivo de álcool e outras drogas, por meio de um Serviço Provisório, localizado no bairro de Aparecida. Esse grupo de pacientes também passou a ser atendido no CAPS AD, permitindo a formação de um perfil das pessoas que procuraram atendimento na rede municipal de saúde, totalizando 1.846 cadastros.

A partir do perfil dos pacientes, chamou a atenção o fato de que 70% iniciaram o uso de álcool ou outras drogas na faixa etária de 11 a 17 anos, e 7% com menos de dez anos. “Esse dado chamou a atenção para o fato de que é necessário reforçar as ações de prevenção ao consumo de álcool e drogas”, ressalta Luciana.

O levantamento apontou ainda que 53% dos pacientes fazem o uso frequente de cocaína e derivados, seguidos pelo consumo de bebidas alcoólicas (29%) e de maconha (15%). “Apesar disso, o perfil aponta que 39% iniciaram com o consumo de bebidas alcoólicas. Isso mostra que em muitos casos as chamadas drogas lícitas são a porta de entrada para a dependência química, reforçando a importância da prevenção”, destaca a diretora.
Também de acordo com o perfil dos pacientes do CAPS AD, 88% são do sexo masculino e 12% são do sexo feminino; 47% estão na faixa etária de 18-29 anos, 32% na faixa de 30-39 anos, 13% na faixa de 40-49 anos, e 8% acima de 50 anos.

CAPS
A Prefeitura de Manaus também oferece atendimento psicossocial com outros dois CAPS para diferentes públicos. Um na zona Sul, que atende pessoas maiores de 18 anos, com história de internação psiquiátrica, psicoses, esquizofrenia e outros sofrimentos psíquicos graves e crônicos, como depressão grave, ansiedade crônica, transtorno bipolar e de humor. Também há o CAPSi, na zona Leste, que é direcionado para o atendimento de crianças e adolescentes com transtornos mentais graves e persistentes, ou com histórico de uso de álcool e outras drogas.

Endereços
Centro de Atenção Psicossocial Sul (CAPS Sul) – avenida Maneca Marques, 1916, conjunto Castelo Branco, Parque Dez de Novembro, zona Sul.

Centro de Atenção Psicossocial Infanto-Juvenil (CAPSi) – avenida Adolfo Ducke, 1221, conjunto Acariquara, zona Leste.

Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (Caps AD) – avenida Ephigênio Sales, conjunto Jardim Espanha III, Quadra I, Casa 05, Aleixo, zona Sul.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505