20/01/2016 08h29 - Atualizado em 19/03/2016 12h58

Oficina de reaproveitamento de resíduos sólidos vai ajudar reduzir lixo em igarapé

A ação está sendo realizada no bairro Nova Esperança 2.
Foto: Arlesson Sicsú
Foto: Arlesson Sicsú

Moradores do Nova Esperança 2, na Zona Oeste, estão participando de uma oficina de reaproveitamento de resíduos sólidos cuja finalidade é contribuir para a redução do descarte de lixo no igarapé que corta o bairro. A oficina é realizada pela Prefeitura de Manaus e faz parte das ações de sensibilização voltadas às populações residentes em margens de igarapés da cidade, onde é grande o acúmulo de resíduos que poluem os cursos d’água e podem causar doenças.

O trabalho, realizado pela equipe da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), começou com a aplicação de um questionário junto à comunidade visando verificar o grau de conhecimento dos moradores da área a respeito do tempo de decomposição dos resíduos na natureza. Foram aplicados 60 questionários, no total, como estratégia de sensibilização. O segundo passo são as oficinas.

A subsecretária municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Aldenira Queiroz, que abriu os trabalhos nesta terça-feira, 19, lembrou que o reaproveitamento é uma iniciativa importante não só para quem faz como também para a coletividade. “Quem tem a ganhar somos nós com atitudes corretas em relação ao descarte de resíduos, porque enquanto eles levam centenas de anos degradando o ambiente, podemos transformá-los em objetos utilitários como uma bolsa, um sofá ou uma cadeira, evitando que ruas e igarapés virem depósitos de água e consequentemente criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, chykungunya e zika vírus.

A oficina será ministrada pelos técnicos da Divisão de Educação Ambiental da Semmas. As aulas acontecerão até a próxima sexta-feira, 22, no Salão Paroquial da Igreja de Nossa Senhora do Rosário, na rua E-14.

Técnicos da Distrito de Saúde Oeste, da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e da Secretarai Municipal de Limpeza Pública (Semulsp) também participaram da abertura da oficina. A dona de casa Lane Melo Cid, moradora do Nova Esperança, reconhece a necessidade de capacitação para a população. “Infelizmente a maioria dos moradores não tem o cuidado de pegar o saquinho de lixo e colocar para a coleta, jogam no igarapé e eles ficam presos”, afirmou ela, que levou garrafas de vidro para aprimorar os conhecimentos que já possui em matéria de reaproveitamento. Outra moradora, Maria José Paulo de Oliveira, 61, também vê na oficina uma oportunidade de aprender e repassar conhecimentos. “Quero ser uma multiplicadora de informações e repassar para moradores daqui e do interior, onde temos muitos resíduos jogados na natureza”, afirmou.

O chefe da Divisão de Educação Ambiental da Semmas, Raimundo Araújo, afirmou que esse trabalho é uma prévia para a realização de uma ação integrada pela Semmas, Semsa e Semulsp de limpeza e coleta dos resíduos do igarapé no bairro, juntamente com orientação sobre o combate aos criadouros do mosquito Aedes aegypti . “Só limpar não é o suficiente, precisamos informar, sensibilizar e orientar a população, para que adote novos hábitos em relação aos seus resíduos e é para isso que estamos atuando”, afirmou Araújo. As oficinas ensinarão a fazer o reaproveitamento de garrafas PET, garrafas de vidro, embalagens tetrapak, entre outros materiais.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505