22/01/2016 14h47 - Atualizado em 22/01/2016 14h47

Petrobras não vai quebrar, diz Dilma

Dilma também disse não concordar com o vazamento de trechos de delações.
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

A presidente Dilma Rousseff defendeu, nesta sexta-feira, a operação Lava Jato, mas disse que “assim como qualquer coisa na vida”, as investigações “não estão acima de qualquer suspeita”.

“Tenho de preservar o fato de que o Brasil precisa dessa investigação”, disse ela, em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo.

Dilma também disse não concordar com o vazamento de trechos de delações. Para ela, esses são “pontos fora da curva” que devem ser “colocados dentro da curva”.

Questionada sobre o futuro da Petrobras, a presidente classificou como um “escândalo” apostar em uma falência da empresa. “Nem em 2016, nem em 2017, nem em 2018”, afirmou ao jornal.

Sobre a decisão do Banco Central de manter a taxa básica de juros em 14,25% ao ano, Dilma afirmou que não houve nenhum tipo de pressão sobre o órgão.

Admitiu, no entanto, que se encontrou com o presidente do BC, Alexandre Tombini. O motivo da conversa, segundo Dilma, foi a participação do Brasil no Fórum Econômico Mundial, em Davos.

Fonte: Exame.com

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505