08/01/2016 08h40 - Atualizado em 8/01/2016 08h40

SSP-AM registra apreensão recorde de 10,5 toneladas de drogas

As apreensões foram registradas em pelo menos 54 locais de ocorrências em Manaus e no interior.
Foto: Assessoria SSP-AM
Foto: Assessoria SSP-AM

A Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) registrou em 2015 a apreensão de 10,5 toneladas de drogas (maconha e cocaína), quantidade superior à somatória de apreensões dos últimos dez anos no Estado. A quantidade é resultado de ações da Secretaria Executiva -Adjunta de Inteligência (Seai) e das Polícias Civil e Militar realizadas no ano passado.

De acordo com dados da SSP-AM, as apreensões foram registradas em pelo menos 54 locais de ocorrências em Manaus e municípios do interior, dentre eles Carauari, Itacoatiara, Careiro Castanho, Itapiranga e Iranduba. Do total de 10,5 toneladas, cerca de sete foram em ações coordenadas pela Seai, com apoios das polícias.

As ações da Secretaria de Inteligência da SSP-AM resultaram em 40 inquéritos policiais e 150 autos de prisão em flagrante. Também foram apreendidas 37 armas de fogo, 466 munições, cerca de R$ 500 mil e 50 carros que estavam em poder dos traficantes.

Para o secretário de Segurança Pública, Sérgio Fontes, o recorde em apreensões faz parte das ações de combate ao crime organizado. “Com a apreensão de mais de 10 toneladas conseguimos descapitalizar grandes organizações criminosas, que utilizam o narcotráfico para fomentar outros negócios ilegais. Se fôssemos mensurar um valor, podemos dizer que retiramos mais de R$ 200 milhões em drogas de circulação”, explica.

Prisão de pessoas envolvidas com o tráfico – Além das toneladas de droga, foram registradas 3,3 mil prisões de pessoas envolvidas com o tráfico de drogas. O número é cerca de 22% menor que em 2014, o que foi considerado positivo para o sistema, que prendeu grandes lideranças. “Com essa apreensão recorde, prendemos grandes lideranças, ou seja, melhoramos de forma qualitativa as nossas prisões”, destacou.

Avaliando as apreensões, Sérgio Fontes destacou que o combate ao tráfico gerou consequências e mudanças no comportamento dos criminosos. “Como tiramos essa grande quantidade de drogas das ruas, o produto ficou mais escasso, por isso, tivemos aumento de alguns crimes como roubos e até os homicídios, pela disputa dos territórios”, afirmou.

Atuação integrada – O secretário ressaltou ainda a atuação das Polícias Civil e Militar do Amazonas, que também realizaram grandes quantidades de droga, e a integração com demais órgãos como a Polícia Federal e Forças Armadas. “Em um momento de crise, a somatória de todos os esforços tem sido um grande diferencial. Nesse ano, por exemplo, a Polícia Militar deu apoio à Polícia Federal, em uma apreensão de 800 quilos de droga”, destacou.

Sérgio Fontes destacou a erradicação de 4 mil pés de maconha, o equivalente a duas toneladas, em outubro no município de Careiro Castanho, durante ação da Seai, com apoio da Força Especial de Resgate e Assalto (Fera) e do Grupamento de Operações Aéreas (GOA), ambos da Polícia Civil do Amazonas. “Essa foi a primeira apreensão do tipo na história do Estado do Amazonas. Mas, com certeza, a tentativa dos traficantes em plantar a maconha no Amazonas foi desarticulada. O nosso Estado não é produtor de drogas, por isso, ficamos muito felizes com essa atuação rápida e eficiente da nossa Inteligência”, disse.

A maior quantidade de droga apreendida neste ano, de acordo com a SSP-AM, foi em setembro, quando durante operação, a Secretaria de Inteligência apreendeu quase uma tonelada nos bairros Grande Vitória e Puraquequara, zona leste. A ação foi um desdobramento da prisão do narcotraficante colombiano Braulio Carlos Sanchez Rendon, realizada na mesma semana, quando também foram apreendidos 70 quilos de maconha (skank) no Aleixo.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505