11/02/2016 13h06 - Atualizado em 11/02/2016 13h06

Carnaval deixou um rastro de 350 toneladas de lixo em Manaus

Esse volume foi gerado por bandas e blocos carnavalescos e também no entorno do Sambódromo.
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O Carnaval 2016 gerou aproximadamente 350 toneladas de lixo recolhidos pela Secretaria Municipal de Limpeza Pública (Semulsp). Esse volume foi gerado por bandas e blocos carnavalescos e também no entorno do Sambódromo, onde ocorreu o desfile das Escolas de Samba.

A operação de limpeza da Semulsp contou com mais de 200 funcionários atuando no pré e pós carnaval. Somente durante o evento no Sambódromo a Semulsp esteve presente com um contingente de 60 agentes de limpeza.

Para o Secretário Municipal de Limpeza Pública, Paulo Farias, o balanço da operação de limpeza é positivo principalmente no que se refere ao cumprimento da Lei 1.944, sancionada pelo Prefeito Arthur Virgílio Neto, em dezembro de 2014, que obriga dos organizadores de eventos a limparem as ruas utilizadas para a realização de festas. “A maioria das bandas cumpriram a determinação e limparam as ruas após os eventos. Nossa fiscalização acompanhou os blocos e a limpeza da cidade recebeu importante apoio de cada banda carnavalesca”, avaliou.

Paulo Farias explica que esse é mais um ponto que Manaus cumpre em relação à Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) que tem como um dos objetivos dividir as responsabilidades pelos custos do lixo também com os geradores. “A Política de Resíduos contém instrumentos importantes no enfrentamento dos principais problemas ambientais, sociais e econômicos decorrentes do manejo inadequado dos resíduos sólidos. É importante ressaltar que a maioria dos eventos entendeu a proposta e colaborou com a limpeza pública. Mantendo as ruas limpas, menos lixo vai escoar para os igarapés”, disse o secretário ao explicar que no total, o custo do lixo retirado (da coleta à disposição final no Aterro de Manaus) foi de cerca de R$74.200.

Os eventos que não cumpriram a Lei já começaram a ser chamados à sede da Semulsp para esclarecimentos ou multa. As bandas de Carnaval que reincidirem receberão multa de 70 UFMs (Unidade Fiscal do Município), com a unidade avaliada em R$ 92,97. Caso ocorra uma terceira infração, será cassada a licença da empresa para a realização de eventos.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505