23/02/2016 08h32 - Atualizado em 23/02/2016 08h32

Em novo vídeo, Lula aparece como vítima e fala só de crise na propaganda do PT

Partido leva ao ar nesta terça (23) programa com defesa do ex-presidente investigado pelo MP.
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O PT divulgou nesta segunda-feira o programa partidário de dez minutos que levará ao ar nesta terça-feira em cadeia nacional de TV. O programa dedica quase 2 minutos e 30 segundos para defender o ex-presidente Lula das investigações sobre negócios nebulosos que o colocaram na mira do Ministério Público (MP) em Brasília, São Paulo e Curitiba. Ele é tratado como vítima de “ataques e calúnias”. Ao contrário da presidente Dilma Rousseff, que é citada apenas lateralmente na propaganda e aparece em duas fotografias, Lula gravou um depoimento. Ele, no entanto, ignora as acusações e fala sobre sobre a crise econômica que se agrava no atual governo petista.

“De um tempo para cá parece que virou moda falar mal do Brasil. As pessoas que ficam falando em crise, crise, crise, repetem isso todo santo dia e ficam minando a confiança no Brasil. É verdade que erramos, mas acertamos muito mais”, diz Lula, que atribui a “gente que não gosta de dividir a poltrona do avião” a falta de credibilidade do governo para recuperar a economia – confirmada com seguidos rebaixamentos de notas de agências de classificação de risco.

Com uma série de fotografias de Lula de fundo, o locutor do comercial petista classifica como “ofensas e acusações de preconceituosos” as diversas frentes de apuração oficiais contra o ex-presidente, como as investigações sobre tráfico de influência internacional, sobre o tríplex e o sítio em nome de sócios de um dos filhos de Lula e sobre as medidas provisórias que beneficiaram o setor automotivo, aprovadas, conforme o MP, com pagamento de propina.

“Os que hoje tentam manchar sua história, Lula, são os mesmos de ontem. Os preconceituosos que nunca aceitaram suas ideias e suas origens. Mas não vão conseguir. As ofensas, as acusações, a privacidade invadida. Tudo isso passa, Lula”, afirma o PT.

Além de Lula, o PT só levará ao ar um depoimento de outro cacique, o presidente nacional do partido, Rui Falcão. “Não vamos permitir que dificuldades passageiras tragam insegurança para as famílias brasileiras. Estamos trabalhando para fazer o país voltar a crescer”, diz ele.
O programa do partido também recupera os argumentos já desgastados durante a campanha eleitoral de 2014 e cita novamente a crise econômica mundial de 2008 para justificar o enfraquecimento da economia brasileira.

Coube a apresentadores contratados pelo PT vocalizar reclamações contra as investigações que ameaçam o projeto petista de manutenção no poder e o mandato da presidente Dilma. “Por que tanto ódio e intolerância contra um partido? Erros se corrigem e dificuldades passam, o povo sabe disso.” Eles afirmam que opositores tentam anular as eleições e querem “ganhar no tapetão” com recontagem de votos, além de instalar uma comissão de impeachment “na marra”.

Fonte: Veja.com

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505