16/02/2016 13h12 - Atualizado em 16/02/2016 13h12

Exposição fotográfica mostra vida e morte de Ária Ramos

O lançamento da exposição contará com a interpretação da canção “Subindo ao Céu”.
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O Paço da Liberdade abre as portas, nesta quarta-feira, 17, a partir das 15h, para a exposição fotográfica inspirada na vida e morte da violinista Ária Ramos. Intitulada como ‘A Última Canção’, a mostra apresenta 24 imagens de quatro fotógrafos, que trazem uma leitura contemporânea da artista cuja morte ainda está envolta em mistério.

O lançamento da exposição contará com a interpretação da canção “Subindo ao Céu”, feita por Diego Alessandro Coutinho, estudante do curso de Música, da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), e membro da Orquestra Experimental da Amazonas Filarmônica.

Organizador do evento e idealizador do projeto, o fotógrafo Tácio Melo explica que as imagens expostas não remetem a Manaus do Século XIX. Trata-se de um releitura, uma interpretação dos fatos, ilustrados pela modelo Gabriela Nunes, na pele de Ária. “São momentos inspirados que remetem aos ensaios, cotidiano e a morte de Ária Ramos’”, afirmou. Compõem a exposição ainda fotografias de Rodrigo Tomzhinsky, Thaís Tabosa e Bárbara Umbra.

A data – 17 de fevereiro de 2016 – marca os 101 anos de morte de Ária Ramos. Em 1915, a jovem violinista morreu vítima de uma bala perdida durante um baile, em plena terça-feira gorda de Carnaval, no Ideal Clube, localizado, à época, na Avenida Eduardo Ribeiro esquina com Henrique Martins, Centro.

O crime que chocou a capital amazonense, nunca foi elucidado e silenciou para sempre o violino da artista prodígio no auge dos seus 18 anos.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505