05/02/2016 14h07 - Atualizado em 5/02/2016 14h08

Homem apontado como líder do PCC em Manaus é preso

O criminoso é responsável por grande parte do fornecimento de drogas na Praça 14.
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A Polícia Civil do Amazonas, por meio da equipe “Abutre” do 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP), coordenada pelo delegado titular, Rodrigo de Sá Barbosa, prendeu ao longo de quarta-feira, dia 3, Gilson Lúcio Lima da Trindade, 38, conhecido como “Pato”, e Diego Meirivaldo da Rocha Medeiros, 26, envolvidos com o tráfico de drogas na cidade.

De acordo com Rodrigo de Sá, Gilson é líder da organização criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) em Manaus e responsável por grande parte do fornecimento de droga ao bairro Praça 14 de Janeiro, na zona Sul da capital.

“Gilson já estava sendo investigado por tráfico de drogas. Ele foi preso em uma oficina situada na Rua Rio Madeira, Conjunto Vieiralves, zona Centro-Sul da cidade. A nossa equipe estava monitorando a esposa dele e ao chegarmos à oficina onde ele estava conseguimos cumprir o mandado de prisão no momento em que Gilson estava negociando o conserto de um veículo. Durante abordagem ele afirmou estar cumprindo pena no regime semiaberto por tráfico de drogas,” explicou o titular do 1º DIP.

Conforme a autoridade policial, Gilson e Diego foram presos em cumprimento a mandados de prisão expedidos no dia 24 de dezembro de 2015, pela juíza de Direito Rosália Guimarães Sarmento. A prisão de Diego ocorreu às 10h, no momento em que ele trafegava pela Rua Fortaleza, Beco do Macedo, bairro Nossa Senhora das Graças, zona Centro-Sul. Já Gilson foi abordado por volta das 17h, dentro da oficina mecânica.

Rodrigo de Sá explica que “Pato” costumava recrutar adolescentes para comercializar drogas na capital e também para levar para outros estados brasileiros. “Em novembro do ano passado uma adolescente de 16 anos, portando uma identidade falsa, foi apreendida no Aeroporto Internacional de Manaus – Eduardo Gomes no momento em que tentava embarcar para Natal, no Rio Grande do Norte, com 13 quilos de maconha do tipo skunk e cocaína. Durante investigação descobrimos que “Pato” era o dono da droga e Diego o namorado da infratora”, revelou.

Gilson e Diego foram indiciados por tráfico de drogas, associação para o tráfico e corrupção de menores. Ao término dos procedimentos cabíveis eles foram encaminhados à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, onde irão permanecer à disposição da Justiça.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505