25/02/2016 10h39 - Atualizado em 25/02/2016 10h39

PF deflagra nova fase da Zelotes com alvo no grupo Gerdau

A siderúrgica é uma das gigantes do setor no país.
Foto: Vagner Rosário/VEJA.com
Foto: Vagner Rosário/VEJA.com

A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira a sexta fase da Operação Zelotes contra a siderúrgica Gerdau, uma das gigantes do setor no país. Conforme a PF, a empresa é suspeita de ter tentado sonegar até 1,5 bilhão de reais por meio de lobistas que pagavam propina no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf).

A PF cumpre 22 mandados de condução coercitiva e dezoito de busca e apreensão em Brasília, Rio de Janeiro, Porto Alegre, São Paulo e Recife. Entre os que foram intimados a ir depor na delegacia está o CEO do grupo Gerdau, André Bier Gerdau Johannpeter, filho do empresário Jorge Gerdau. Também foram autorizadas judicialmente as oitivas de dois lobistas, que foram presos anteriormente na Zelotes e estão no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília.

O CEO da companhia ainda não foi conduzido pelos policiais. A polícia informou que, segundo a família Gerdau, ele se apresentará espontaneamente para depor nesta quinta. As buscas também são realizadas em endereços da empresa.
A PF afirma que a Gerdau fechou contratos com escritórios de advocacia e consultoria alvos da Zelotes. Eles manipulavam decisões do Carf para cancelar ou reduzir a cobrança de tributos da companhia.

A polícia acusa a Gerdau e os lobistas a de terem continuado a agir ilicitamente mesmo depois do início da operação, em março do ano passado. Eles são acusados de advocacia administrativa fazendária, tráfico de influência, corrupção ativa e passiva, associação criminosa e lavagem de dinheiro. A sexta-fase da Zelotes é um desdobramento dos inquéritos paralelos a cargo do procurador da República Marcelo Ribeiro, abertos para apurar, entre outros, o envolvimento da Gerdau com a quadrilha de lobistas que já responde a uma ação penal.

Em nota, a Gerdau disse que está “à disposição” das autoridades e que colabora “integralmente” com as investigações da PF. “A Gerdau reitera, portanto, que possui rigorosos padrões éticos na condução de seus pleitos junto aos órgãos públicos e reafirma que está, como sempre esteve, à disposição das autoridades competentes para prestar os esclarecimentos que vierem a ser solicitados”, diz o texto.

Fonte: Veja.com

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505