16/03/2016 06h51 - Atualizado em 16/03/2016 06h51

Abandonado, Prosamim será tema de audiência pública na CMM

A audiência foi proposta pelo vereador Everaldo Farias.
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

A situação e o futuro do Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus (Prosamim) será tema de Audiência Pública na Câmara Municipal de Manaus (CMM) nos próximos dias por meio da Comissão de Meio Ambiente da Casa Legislativa. O presidente da Comissão, vereador Everaldo Farias (PV), protocolou na manhã desta terça-feira (15), um requerimento pedindo a convocação dos responsáveis pela administração do programa no Governo do Estado, além do Ministério Público Federal (MPF), Ministério Público do Estado (MP-AM), Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), Instituto Municipal de Ordem Social e Planejamento Urbano (Implurb), dentre outros órgãos.

De acordo com o parlamentar, a finalidade é esclarecer para a população o aparente abandono do Prosamim, algo que para o vereador é preocupante principalmente em relação à questão ambiental. “Venho me deparando com uma situação que tem me deixado preocupado. O Prosamim que vem do parque Jéferson Peres ao encontro da Avenida Costa e Silva está tomado por barracas de lanches, um verdadeiro comércio ilegal. Não só essa etapa, mas outras do programa parecem estar abandonadas”, disse Everaldo.

Ele lembrou que em áreas onde o programa foi implantado e deveria estar se trabalhando a recuperação da mata ciliar dos igarapés foram acimentadas e tomadas pelo comércio ambulante. “Sabemos que se isso continuar desse jeito haverá mais poluição. Infelizmente a finalidade do Programa está se tornando esquecida”, declarou Everaldo.

A audiência pública terá a missão de fazer com que os órgãos municipais deem respostas sobre o problema, como esclarecer se haverá continuidade do modelo, se há planejamento para uma continuação ou se chegou ao fim.

Denúncia
O vereador denunciou na tribuna da CMM, nesta terça-feira (15), que mais de 40 estruturas de lanches estão edificadas no Prosamim da Avenida Costa e Silva e afirmou que o recurso usado para a criação do Programa é proveniente de convênio com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e que é preciso intensificar a fiscalização.

“Queremos entender de uma vez por todas o que está acontecendo, queremos dar uma resposta aos cidadãos da nossa cidade. O Prosamim está abandonado, sucateado, ainda terá continuidade? A audiência tem o objetivo de nos fornecer essas respostas”, concluiu Everaldo Farias.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505