31/03/2016 16h37 - Atualizado em 31/03/2016 16h37

Após PMs denunciarem falta de refeição, deputado volta a defender vale-refeição em vez de marmitas

Comando Geral da Polícia Militar disse que providenciará a substituição da prestadora de serviço.
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A substituição das “marmitas” oferecidas aos Policiais Militares, em serviço nos bairros, por vale-alimentação voltou a ser defendida pelo deputado Cabo Maciel (PR), na Sessão Ordinária desta quinta-feira (31), na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam). Maciel argumenta que a qualidade da alimentação fornecida pela empresa Ripasa Alimentos aos Policiais Militares (PMs) e Bombeiros Militares do Estado é de “baixa qualidade” e, além disso, afirma ele, “a empresa não utiliza recipientes corretos para armazenamento das refeições e atrasa a entrega das refeições, não respeitando os horários corretos”.

O deputado narrou um episódio desta quarta-feira (30), quando policiais de vários batalhões ou Companhias Interativas Comunitárias (Cicom) não receberam o almoço, e, nas poucas unidades que receberam o almoço chegou após as 14h. O Comando da PM orientou os policiais militares para deixarem seus postos de trabalho para irem almoçar em casa ou no comércio de sua área de lotação.

O parlamentar esclareceu ainda que o contrato entre o Governo do Estado e a Ripasa Alimentos tem o valor anual de R$ 27 milhões e vence no próximo dia 28 de abril. Diante disso, Cabo Maciel sugere que esses mesmos recursos sejam transformados em vale-alimentação para os policiais militares.

Comando Geral

Em nota divulgada à imprensa, o Comando Geral da Polícia Militar assumiu que houve atraso no horário da distribuição do almoço e disse que providenciará a substituição da prestadora de serviço.

“O Comando Geral da Polícia Militar do Amazonas informa que lamentavelmente houve atraso no horário da distribuição do almoço de terça-feira (30) por parte da prestadora do serviço.
Informamos ainda que o Comando da (PMAM) já notificou a empresa e abriu procedimento administrativo para que a mesma responda pelo ato. A Polícia Militar informa também que irá providenciar substituição da fornecedora através dos meios legais”.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505