13/03/2016 12h46 - Atualizado em 13/03/2016 13h42

Braga se defende e se diz surpreso e indignado com publicação relacionada a pagamento de propina

O ministro afirmou que não participou da gestão de nenhuma obra para a Copa de 2014.
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O episódio da delação premiada do ex-presidente da Andrade Gutierrez, Otávio Andrade, envolvendo o cenário político do Amazonas e Brasil, mais especificamente o senador e ex-governador Omar Aziz (PSD) e o ministro de Minas e Energia e também ex-governador, Eduardo Braga (PMDB) repercutiu no último sábado (12) e diante disso ambas as partes se defenderam das revelações publicadas pela Revista Veja.

O ministro Eduardo Braga, se defendeu por meio de suas redes sociais ainda no sábado. Ele se disse surpreso com as declarações atribuídas ao Sr. Otávio Azevedo, em Delação Premiada, envolvendo as obras da Copa do Mundo no Amazonas. Braga afirmou que não participou da gestão de nenhuma obra para a Copa de 2014.

Ele disse ainda na postagem da sua página oficial no facebook, que saiu do Governo do Estado em março de 2010, sem praticar nenhum pagamento ou aditivo para obras relacionadas com a Copa do Mundo, muito menos da ARENA DA AMAZÔNIA e disse que as informações podem ser confirmadas com uma simples consulta ao SICOP (www.sicop.am.gov.br), ferramenta do Governo do Estado do Amazonas que dá acesso público aos atos administrativos e pode esclarecer com dados oficiais todo o histórico das obras.

O ministro fala da indignação de ter visto o seu nome citado em edição da Revista Veja e informou que está aguardando ter acesso às informações para responder na forma jurídica.

Ele termina dizendo que seu único empenho foi o de conquistar o direito do Amazonas participar da Copa de 2014. “Confio em Deus e na justiça para que a verdade prevaleça”, finalizou Braga.

Arena
O valor inicial da obra foi de R$ 499,5 milhões, mas o valor final foi de R$ 757,5 milhões (R$ 258 milhões a mais do que foi licitado). Na época, a Andrade Gutierrez venceu a licitação com o menor preço.

Segundo a Veja, Otávio, em delação premiada, revelou que a empresa Andrade Gutierrez pagou propina aos ex-governadores.

A propina teria sido para que a empresa pudesse realizar as obras de construção da Arena da Amazônia. A matéria intitulada como “Mais um listão”, divulga vários nomes de políticos.

Fonte: Redação AM POST

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505